Menu
Busca quarta, 27 de janeiro de 2021

Ameixa, pêssego e nectarina podem combater síndrome metabólica

Ameixa, pêssego e nectarina podem combater síndrome metabólica

22 junho 2012 - 14h20
GNT


Uma alimentação balanceada e saudável deve conter cinco porções de frutas diferentes por dia. Estudos recentes demonstram que a escolha destes alimentos pode ajudar a combater doenças. De acordo com pesquisadores do Texas Research AgriLife, nos Estados Unidos, pêssegos, nectarinas e ameixas possuem antioxidantes que podem ajudar no tratamento de diabetes tipo 2, obesidade e síndrome metabólica.

Doença desequilibra taxas de glicose, pressão, colesterol e peso corporal
A síndrome metabólica combina colesterol elevado, diabetes e hipertensão, elevando também o peso do corpo. O novo estudo sugere que os compostos fenólicos presentes no pêssego, ameixa e nectarina têm benefícios para combater inflamações, diabetes tipo 2 e obesidade. Os cientistas ainda perceberam que o consumo regular destas frutas é capaz de reduzir a oxidação do colesterol ruim (LDL), que costuma estar relacionado a doenças cardiovasculares.

De acordo a pesqquisa, os quatro principais grupos fenólicos encontrados no pêssego, ameixa e nectarina são o ácido clorogênico, antocianinas, derivados de quercetina e catequinas, capazes de agir nos tecidos adiposo, vascular e conjuntivo. A amplitude de ação destas substâncias é especialmente interessante para quem sofre com a síndrome metabólica, já que o problema combina sintomas de três doenças diferentes.

Dose diária ainda não foi determinada
Em agosto, o novo estudo será apresentado à Sociedade Americana de Química, nos Estados Unidos. Os pesquisadores pretendem continuar os testes em laborátorio para definir a quantidade recomendada das frutas no combate às doenças.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde atualiza plano de vacinação com novas categorias na prioridade
BATAGUASSU
Polícia Militar apreende mercadorias descaminhadas
IMUNIZAÇÃO
Vacinas já distribuídas atendem cerca de 10% dos públicos prioritários
BRASIL
Justiça lança projeto-piloto para redução da oferta de drogas ilícitas