Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020

Integrantes do candomblé assistiam à missa e lavavam escadarias.

Bispo em Corumbá disse que não há coerência religiosa nessa participação.

28 dezembro 2011 - 12h16
G1 MS

O bispo Dom Martinez Alvarez, de Corumbá, cancelou a Santa Missa prevista para o dia 30 de dezembro, na Igreja Matriz da cidade, distante 444 quilômetros de Campo Grande. A decisão veio depois que foi proibida a participação dos integrantes do candomblé e da umbanda na missa, ritual que era realizado há sete anos. O grupo poderia apenas fazer a lavagem da escadaria, mas o templo estaria fechado para eles.

Desde 2004, os integrantes das religiões das matrizes africanas assistem à Santa Missa no dia 30, vestidos com as roupas tradicionais, sentados nos primeiros bancos da igreja. Após a celebração, eles saíam e lavavam a escadaria da igreja. Esta participação dentro do tempo já havia sido vetada, mas o bispo resolveu cancelar as missas dos dias 30 e 31 de dezembro.

O bispo disse que já repassou a decisão para os integrantes do candomblé e da umbanda. “Não foi um cancelamento de um momento para outro, foi uma decisão pensada”, disse Alvarez. O bispo explica que a presença do grupo na missa não tem coerência religiosa, pois nunca houve uma união real entre os cultos. “É uma questão doutrinária”. O pároco da Igreja Matriz, padre Fábio Vieira, disse que concorda com a decisão do bispo e com os motivos do cancelamento.

O presidente da Associação Corumbaense das Religiões de Matrizes Africanas do Pantanal e Região (Acorema) e delegado das religiões de matrizes sul-africanas do Centro Oeste, Clemílson Pereira Medina, nega que tenha sido avisado oficialmente pelo bispo da decisão de cancelar a missa. “Corumbá vai perder com isso, eles [bispo e padre] não estão respeitando nem os fieis da igreja deles; as famílias mais tradicionais da cidade esperam essa missa”, disse.

Medina disse que vai manter a lavagem da escadaria, no dia 30 de dezembro, mesmo sem a Santa Missa. Antes, no dia 29, está previsto uma caminhada em defesa da liberdade religiosa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Polícia Federal prende prefeitos de Rondônia por suspeita de corrupção
CRISE AMBIENTAL
Papa cita na ONU 'perigosa situação da Amazônia e dos indígenas'
INFORME PUBLICITÁRIO
Universidad Columbia del Paraguay, filial de Pedro Juan, abre matrículas para Medicina
TAQUARUSSU
Ambiental autua quatro em R$ 8,4 mil e apreende 139 quilos de pescado