Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020

Cerca de 80 passaram mal em navio que atracou no Rio

22 novembro 2011 - 19h30Por Folha.com
Cerca de 80 pessoas tiveram mal-estar durante a viagem no navio Veendam, da Holland America, que saiu de Valparaíso, no Chile, e atracou nesta terça-feira no porto do Rio, com 1,8 mil pessoas a bordo, a maioria estrangeiros. A informação é do secretário estadual do Turismo, Ronaldo Azaro. Uma passageira americana morreu durante a viagem.

Segundo o secretário, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) foi avisada sobre o problema de saúde no navio no último dia 6, quando a embarcação deixou Valparaíso.

Azaro disse que, desde então, a Anvisa vinha monitorando a situação. Hoje, quando o navio atracou no Rio, apenas duas pessoas ainda tinham sintomas de mal-estar intestinal. O nome da doença que atingiu 72 passageiros e sete tripulantes ainda não foi oficialmente divulgado.

De acordo com o secretário, no entanto, não há risco para a população fluminense. "Se a Anvisa estava avisada e sabe qual foi o grau de contágio, ela comunicaria para a gente [as autoridades do Estado]. Então, não teve um grau de infecção que pudesse contagiar outras pessoas aqui", disse.

Ainda não há confirmação sobre a causa da morte da passageira americana ou se ela tem relação com o problema sanitário.

A PF (Polícia Federal), que está investigando o caso, ouviu o médico responsável do Veendam e informou que a principal hipótese é que ela tenha morrido de causas naturais.

O corpo da vítima passará por uma autópsia no Instituto Médico-Legal (IML) do Rio de Janeiro. Dependendo da conclusão da perícia, a Polícia Federal poderá instaurar um inquérito criminal.

Na manhã desta terça, a Anvisa inspecionou o navio e coletou materiais para exames. Segundo a PF, os passageiros só saíram da embarcação depois de receberem um laudo emitido pelos agentes da Anvisa que estavam no cruzeiro.

VIAGEM
O navio Veendam saiu de Nova York, nos Estados Unidos, há 36 dias. Ele passou pela Colômbia, pelo Panamá, Peru e Equador, antes de chegar ao Chile, há 16 dias.

Passageiros relataram que depois da parada no Chile, a tripulação começou a dar orientações sobre cuidados com higiene pessoal, orientando as pessoas a lavar sempre as mãos e nunca tocar nos alimentos.

Alguns passageiros disseram que os garçons serviam as refeições com luvas e máscaras. Há informações de que a piscina foi interditada nos últimos dias.

A Secretaria Estadual de Turismo reclamou do fato de a empresa responsável pelo navio não ter avisado as autoridades portuárias sobre o problema a bordo. Por isso, houve desconforto no momento do desembarque e do embarque dos passageiros para a próxima viagem.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
1ª Câmara Cível considera regular a devolução de bem à revendedora
ELEIÇÕES 2020
Mais de 7 mil urnas eletrônicas serão usadas em Mato Grosso do Sul
ECONOMIA
Caixa fala sobre datas do Auxílio Emergencial Extensão
ROTA BIOCEÂNICA
Escolhida empresa que fará projeto do acesso à ponte do rio Paraguai