Menu
Busca domingo, 29 de novembro de 2020

Deputado é agredido por companheiro de partido

Deputado é agredido por companheiro de partido

29 setembro 2011 - 07h07Por CG News
O deputado estadual Lauro David (PSB) registrou Boletim de Ocorrência na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), acusando o ex-deputado e ex-vereador Sérgio Assis, de ‘lesão corporal dolosa'. Durante a sessão da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira o deputado Lauro Davi comunicou a agressão e distribuiu cópias do BO à imprensa.

Segundo o deputado, ontem à noite, na sede do Diretório Regional, durante reunião da Comissão Executiva Estadual, presidida pelo prefeito Murilo Zauith (Dourados), foi agredido abruptamente por Sérgio Assis, quando abordava a necessidade do PSB lançar candidato próprio em Campo Grande. De acordo com a versão do deputado, Sérgio Assis, que é vice-presidente do partido, tentou lhe dar um soco no rosto.

Lauro disse que ao perceber a tentativa de agressão, desviou o rosto, mas acabou atingido no pescoço. Logo após a agressão, por volta das 19h30, Assis teria deixado o local, tomando rumo ignorado, enquanto Lauro Davi seguia à Depac, acompanhado de Zauith, para registrar queixa. Após o Boletim de Ocorrência, o deputado foi encaminhado ao IMOL (Instituto Médico e Odontológico Legal).

Segundo Davi, hoje, quando o prefeito Murilo Zauith retornar de Brasília, as divergências internas no PSB serão discutidas, na presença do agressor e do agredido. O deputado disse que a divergência é pessoal e não teria cunho político. Para David, Assis não concordaria com sua ascensão política.

Outro lado - Sérgio Assis, no entanto, nega ter iniciado a agressão. "Durante todo tempo ele me provocava. Houve uma exaltação mútua e ele acabou jogando uma cadeira, ferindo minha boca", disse Assis, que também registrou Boletim de Ocorrência acusando Lauro de agressão.

Segundo Sérgio Assis, a briga foi ocasionada pela proposta de Lauro Davi de dissolver algumas comissões provisórias, entre elas de Campo Grande, Corumbá, Ponta Porã e Terenos. Sérgio Assis diz que no momento das 'agressões mútuas" o assunto era o partido em Pedro Gomes. "Tem dois vereadores que querem entrar no PSB, então propus que se abrisse a legenda, mas o tempo todo ele me provocava, com agressões verbais", afirmou o ex-deputado.

"Infelizmente, depois de tudo que fiz para ele, votei, pedi votos e trabalhei, acabo sendo agredido", lamentou Assis. Segundo ele, o ponto da discórdia é o encaminhamento das comissões provisórias. Lauro David defende a dissolução e reorganização e Assis acha que uma medida radical, sem ouvir os dirigentes municipais, "pode prejudicar o projeto eleitoral do PSB".

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
PMA de Jardim e Bonito fiscalizam o rio Miranda e da Prata e apreendem petrechos ilegais à pesca
BOLETIM COVID
Capital registra 1.178 novos casos nas últimas 24 horas
CULTURA
Blues e Rock embalam as lives do Som da Concha deste fim de semana
BOLSA FAMÍLIA
Beneficiários do programa receberão em poupança digital