Menu
Busca quinta, 01 de outubro de 2020

Dono de pitbull que atacou égua vai responder por omissão de cautela

26 janeiro 2012 - 16h37Por Diário Online
O dono do cão pitbull que atacou uma égua na área central de Corumbá, na tarde de quarta-feira, vai responder por omissão de cautela na guarda ou condução de animais, informou a delegada adjunta do 1º Distrito de Polícia Civil, Paula Ribeiro dos Santos Oruê, responsável pelas investigações.
A omissão de cautela está incluída no decreto que define as Leis das Contravenções Penais e prevê pena de prisão simples, de 10 dias a dois meses, ou multa em caso de condenação judicial.

A delegada confirmou ter havido um disparo de arma de fogo, feito por um funcionário do Ibama que passava pelo local no momento do ataque. Ouvido na delegacia, o autor do tiro contra o pibull informou aos policiais que não havia outra saída para conter o cão e evitar prejuízos a vidas humanas. O carro do Ibama chegou a ser atingido pela carroça puxada pela égua, que se debatia na tentativa de se livrar do cachorro.

De acordo com a delegada Paula, o autor do disparo se apresentou à Polícia logo após o ocorrido e prestou depoimento. Ele também apresentou documentação comprovando o porte e o registro da arma. O funcionário do Ibama foi liberado e deve responder por disparo de arma de fogo.

"Inicialmente, pelo que ouvi, o disparo foi realizado no sentido de proteger as pessoas", disse a delegada Paula Ribeiro. Mesmo assim, ela informou que as testemunhas serão ouvidas para confirmar se de fato o tiro era necessário. A Polícia Civil tem trinta dias para concluir o inquérito.

O ataque

No momento do ataque, a égua puxava uma carroça, que era conduzida por uma mulher e duas crianças. "A gente estava virando a esquina [das ruas Major Gama e Cuiabá] para subir a rua e o cachorro veio", contou a dona do animal atacado. "A carroça não chegou a virar, me abaixei nela e segurei meus netos", disse a mulher.

Um veterinário do Grupo de Apoio e Proteção aos Animais de Corumbá e Ladário (GAPA) prestou atendimento à égua, prenha de cinco meses. Ela teve a pata dianteira direita quebrada e teve de ser sacrificada, o que ocorreu ainda na tarde da quarta-feira. O animal, segundo os proprietários, era "de estimação" e utilizado para trabalho. O pitbull foi levado para uma clínica veterinária.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Pesquisa comprova que covid-19 é também doença vascular
ECONOMIA
Criação de empregos em agosto atinge melhor nível em nove anos
SERVIDOR
Governo deposita salários de servidores nesta quinta-feira
SAÚDE
Covid-19: Anvisa reduz exigências para análise de registro de vacinas