Menu
Busca segunda, 18 de janeiro de 2021

Em operação, PMA aplica R$ 1,5 milhão em multas em MS

Em operação, PMA aplica R$ 1,5 milhão em multas em MS

02 maio 2012 - 18h16Por CONESUL NEWS
A Polícia Militar Ambiental (PMA) encerrou ontem (2) às 8 horas a “Operação Dia do Trabalhador”, que começou na última sexta-feira (27) e contou com efetivo de 300 homens.

De acordo com as informações repassadas pela PMA, foram autuadas 23 pessoas e aplicados R$ 1,5 milhão em multas. A última operação foi realizada em 2009, já que nos dois últimos anos, o dia 1º de maio ocorreu no fim de semana e não houve feriado prolongado.

Conforme a PMA, o foco da fiscalização foi prevenir a pesca predatória, principalmente com aumento do número de turistas e de pessoas do Estado praticando pesca nos rios durante os feriados prolongados. As 25 sub-unidades da Polícia Militar Ambiental no Estado intensificaram a fiscalização. Foram desenvolvidas barreiras e combate ao desmatamento, exploração ilegal de madeira, caça, carvoarias irregulares e outros crimes ambientais no que se refere também às propriedades rurais. A PMA reforçou a fiscalização para crimes comuns como contrabando e porte ilegal de armas.

Balanço

Durante a operação, a PMA prendeu 17 pessoas, sendo 13 por pesca predatória. Deste total, dois pescadores também foram presos por praticar caça de animal silvestre. Na operação passada (2009) foram sete autuados por pesca. Ainda foram presas outras três pessoas por contrabando e uma por posse ilegal de arma.

Foram 23 autuações administrativas ambientais, sendo 13 por pesca predatória, quatro por pesca sem licença, dois por desmatamento e quatro por exploração ilegal de madeira. Ao todo foram aplicadas R$ 1,5 milhão em multas. Na operação de 2009 foram aplicadas R$ 35.200,00 em multas também com 23 autuados. A diferença no número de multas foi devido às infrações por desmatamento e exploração ilegal de madeiras desta operação. Para estas infrações são previstas multas altas, conforme o decreto federal 6.514/2008.

Enquanto na operação passada (2009) o maior problema verificado foi o de carvoarias ilegais, quando oito foram fechadas, na operação deste ano não houve nenhuma autuação de carvoaria. O destaque mesmo foi a pesca predatória, com 13 presos e quatro autuados administrativamente por falta de licença.

Em relação ao pescado, foi apreendido mais do que o dobro. A PMA apreendeu 282 quilos de pescado, contra 123 da operação passada. Os petrechos ilegais de pesca ficaram dentro do que se apreendeu na última operação. A quantidade de anzóis de galho aumentou de 387 para 452 e cresceu em todas as operações anteriores. Conforme a PMA, isto tem se verificado constantemente, pois se trata de um petrecho proibido para a pesca amadora, porém, as pessoas arriscam o uso, pois deixam armados e saem, sendo difícil a identificação da autoria. Em cada fiscalização fluvial os policiais têm retirado muito este tipo de petrecho de pesca.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Pazuello: embarque de vacinas da Índia deve ter solução esta semana
POLÍCIA
Veículos com cigarros e agrotóxicos contrabandeados do Paraguai foram apreendidos pelo DOF
CORONAVÍRUS
Vacina chega a Mato Grosso do Sul e distribuição aos municípios começa ainda hoje
ECONOMIA
Litro da gasolina sobe R$ 0,15 nas refinarias da Petrobras