Menu
Busca sábado, 28 de novembro de 2020

Enersul orienta cliente baixa renda para recadastramento

Enersul orienta cliente baixa renda para recadastramento

30 outubro 2011 - 10h10Por Assessoria
A preocupação da Empresa é evitar que o cliente perca a oportunidade de garantir uma conta de energia mais econômica por meio do Programa Tarifa Social Baixa Renda do Governo Federal.

Para isso, esses consumidores terão que fazer o recadastramento levando a uma loja de atendimento da Enersul os documentos pessoais, uma conta de energia elétrica da residência onde moram e o Número de Inscrição Social (NIS), que é o documento que comprova a condição de baixa renda e que é necessário para essa categoria de cliente obter a tarifa reduzida no consumo da energia elétrica. A etapa do recadastramento, agora, que termina na nesta segunda-feira dia 31 de outubro, é obrigatória para a faixa de consumo de até 40 kWh/mês.

Quem deixar de fazer o recadastramento ficará com o desconto apenas sobre os primeiros 30 kwh/mês consumidos, o restante que ultrapassar esta faixa será calculado pela tarifa convencional. Por isso a Enersul, orientada pela Política de Sustentabilidade da Rede Energia que controla a distribuidora, tem desempenhado um papel social esclarecendo esses clientes sobre seus direitos e orientando a todos para que fiquem atentos aos prazos. A empresa informa também que o consumidor que não atualizou seus dados nas datas anteriores do calendário de recadastramento, poderá recuperar o benefício levando toda documentação exigida pelo Programa a uma loja de atendimento da concessionária e resgatar os descontos garantidos pela Tarifa Social Baixa Renda: redução de 65% sobre a tarifa nos primeiros 30kwh, 40% para a faixa de consumo entre 31 a 100 kwh e 10% sobre o intervalo de 101 a 220kwh.


JUSTIÇA SOCIAL


O recadastramento, determinado pela ANEEL – Agencia Nacional de Energia Elétrica, veio para a aprimorar a legislação e o programa no sentido de conceder o benefício, exclusivamente, pelo perfil sócio-econômico das famílias de baixa renda, com igualdade em todo o Brasil.

O critério anterior, que deixa de existir a partir de 1° de dezembro, levava em conta a faixa de consumo médio de até 79 kWh, favorecendo donos de imóveis de luxo com pouco uso como, por exemplo, os flats, casas de veraneio, chácaras como as do Parque dos Poderes e até pesqueiros no Pantanal, um privilégio da tarifa baixa a empresários e a consumidores das classes A e B.


COMPROMISSO COM A COMUNIDADE

Todas as nove Concessionárias da Rede Energia, que juntas fazem a distribuição de energia elétrica em 34% do

território brasileiro, estão empenhadas para que os consumidores encontrem facilidades na hora de atualizar os cadastros para assegurar benefícios. Nesse compromisso com a comunidade, a Enersul também tem feito divulgação sistemática desses critérios e treinado seus colaboradores para auxiliar e prestar todas as informações a essas famílias que procuram a estrutura de atendimento disponível nas 73 cidades de sua área de concessão. É comparecer e garantir mais essa oportunidade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
PMA de Jardim e Bonito fiscalizam o rio Miranda e da Prata e apreendem petrechos ilegais à pesca
BOLETIM COVID
Capital registra 1.178 novos casos nas últimas 24 horas
CULTURA
Blues e Rock embalam as lives do Som da Concha deste fim de semana
BOLSA FAMÍLIA
Beneficiários do programa receberão em poupança digital