Menu
Busca terça, 01 de dezembro de 2020

Estudante de MS adota viciados da cracolândia em SP

09 fevereiro 2012 - 09h33Por MS Já
O jornal Folha de São Paulo trouxe em sua edição de quarta-feira (8), um exemplo de amor e caridade da estudante universitária sul-mato-grossense Ossana Chinzarian, 25 anos. Ela cursa Engenharia Civil na Universidade de São Paulo (USP) e adotou três moradores de rua que viviam na região da cracolândia.

De acordo com a publicação, Ossana aproveitou o feriado comemorativo ao aniversário da capital paulista para participar de um protesto contra a ação dos policiais no local e ao chegar na região sentiu a necessidade de fazer algo por aquelas pessoas.

Sem titubear, a estudante logo simpatizou com três desses moradores e os levou para casa. Edson Corrêa, 25 anos, Silvana Aman, 35 anos e Marcos Damasceno, 30 anos, foram os escolhidos pela jovem.

“Não vejo a diferença entre eu, Einstein ou um morador de rua”, contou ao jornal a sul-mato-grossense que deixou a capital Campo Grande para estudar em uma das melhores universidades públicas do país.

Após convence-los a acompanha-la, Ossana fez com que o trio tomasse um banho e vestissem roupas novas, para depois comerem uma macarronada feita por ela mesma. Em seguida levou o grupo para comprar roupas novas e assistir a um show do também sul-mato-grossense Ney Matogrosso.

No outro dia, a estudante encaminhou os ex-moradores de rua para se cadastrar em um programa de empregos de São Paulo e alugou por três meses e mobiliou, um apartamento para que eles pudessem morar, com a condição de que eles agora trabalhariam para manter as suas despesas e largariam o vício do crack.

DECEPÇÃO

Mas nem tudo saiu como a universitária pretendia. Apenas um, dos três ex-moradores de rua ainda moram no local, os outros dois, que também eram viciados em crack, não conseguiram suportar o tempo de abstinência e acabaram ‘fugindo’.

Segundo a publicação da Folha de São Paulo, Silvana Aman desapareceu de casa sem dar explicações e não retornou mais. Ela começou a utilizar o crack com o namorado, também morador de rua e em consequência disso, perdeu todos os dentes e também a guarda de duas filhas.

Já o outro ‘adotado’, Edson Corrêa, fez ainda pior. Antes de sumir ele roubou aproximadamente R$ 250 de um vizinho e ainda por cima levou roupas e objetos que Ossana havia colocado na casa para decorar.

Ele entrou nesta vida após seguir a pé do Rio de Janeiro à São Paulo na tentativa de se tornar um cantor de Rap.

EXEMPLO

Único a continuar com a nova vida, Marcos Damasceno, conseguiu emprego de ajudante de ferreiro e receberá por mês R$ 600. Porém, o ex-morador das ruas paulistanas disse que nunca usou a droga e que a atitude da sul-mato-grossense não será esquecida por ele.

“Estávamos tão acostumados a ser tratados como bicho que não acreditei quando ela chegou e nos ofereceu tudo isso. Em 25 anos morando na rua, a única pessoa que havia feito alguma coisa por mim foi um pastor, que me levou até a casa dele e me deu roupa e comida”, disse.

Antes de se mudar para São Paulo com mais dois irmãos, a estudante residia em Campo Grande, com os pais, que ainda estão na capital.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LAGUNA CARAPÃ
Caminhão que seguia para Campo grande com mais de seis toneladas de maconha foi apreendido pelo DOF
PROPINA DIFERENTE
Traficante Minotauro usou canetas de US$ 900 para pagar propina a agentes paraguaios, afirma MPF
ECONOMIA
Seis milhões de pessoas pediram empréstimo na pandemia, diz IBGE
CORONAVÍRUS
Falta de leitos de UTI coloca em risco população de Dourados, diz secretário