Menu
Busca domingo, 29 de novembro de 2020

Gado ilegal é abatido em frigorífico de Ponta Porã

Gado ilegal é abatido em frigorífico de Ponta Porã

29 janeiro 2012 - 10h26Por CG News
Foram abatidas na tarde de sábado (28) 208 cabeças de gado que foram apreendidas durante operação da vigilância sanitária no início desta semana, em uma propriedade no município de Bela Vista, a 322 quilômetros de Campo Grande, na divisa entre o Brasil e o Paraguai. O abate aconteceu em um frigorífico de Ponta Porã, o mais próximo de Bela Vista.

Segundo a secretária estadual de Produção e Turismo, Tereza Cristina, a fazenda onde o gado foi encontrado está interditada.

“Agora devem ocorrer os desdobramentos do processo, por serem animais sem comprovação de origem. Serão abertos processos administrativos e fiscais”, afirmou.

Apreendidos por conta de irregularidades de identificação e suspeita de contrabando, os animais foram encaminhados para abate pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

A ação foi feita em cumprimento à norma instituída pelo Mapa, que determina que todo e qualquer gado contrabandeado, mesmo os que não estiverem infectados com o vírus da aftosa, devem ser abatidos. Este foi o segundo abate realizado desde a descoberta de um novo foco de febre aftosa no Paraguai, no início deste mês.

Continuam suspensas temporariamente as importações de carnes bovinas do Paraguai. Homens das forças armadas continuam na fronteira. Fiscais federais agropecuários e médicos veterinários estão atuando em 14 postos fixos, 10 barreiras volantes e algumas propriedades.

Eventos com aglomerações de bovinos e bubalinos estão suspensos em 11 municípios de fronteira.

Deixe seu Comentário

Leia Também

INTERNACIONAL
Papa nomeia novos cardeais, entre eles o primeiro afro-americano
DETRAN
Contran revoga Resolução que interrompia prazos de serviços e divulga calendário para CNH
NOTÍCIAS
Com ambiente 3D, Secretaria de Estado de Saúde realiza 4° Meeting Nacional de Farmácia Clínica
LOTERIA
Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio principal acumula em R$ 7 milhões