Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020

Gasolina é mais vantajosa que o etanol em MS

Gasolina é mais vantajosa que o etanol em MS

17 janeiro 2012 - 13h20
Correio do Estado

No estado, a pesquisa apurou que o litro do álcool sai a R$ 2,18 e o da gasolina a R$ 2,721. Com isso o preço do etanol corresponde a 80,23% da gasolina.

O abastecimento de veículo em Mato Grosso do Sul continua mais vantajoso com gasolina, segundo pesquisa divulgada pela ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) referente aos preços praticados na semana encerrada no último dia 14. No estado, a pesquisa apurou que o litro do álcool sai a R$ 2,18 e o da gasolina a R$ 2,721. Com isso o preço do etanol corresponde a 80,23% da gasolina. Para o uso do etanol ser vantajoso, é preciso que o litro custe menos do que 70% do preço do litro da gasolina. Se a proporção ultrapassar essa porcentagem, abastecer com gasolina torna-se mais apropriado financeiramente.

O estado de São Paulo tem o etanol mais barato do Brasil, com média de R$ 1,910 por litro. No entanto, no estado, ainda é mais vantajoso abastecer com gasolina, que está saindo, em média, por R$ 2,663 o litro.

De acordo com a ANP, só compensa abastecer com etanol no estado de Goiás, onde o litro custava R$ 1,99, no período analisado. Já o preço do litro da gasolina estava em R$ 2,855.

Brasil
De maneira geral, das 27 unidades federativas analisadas pela agência, o preço médio do etanol subiu em seis delas na semana encerrada no último dia 14. Na média nacional, o litro do etanol caiu para R$ 2,047. Já a gasolina recuou em 16 estados, ficando em R$ 2,749, na média. A proporção do preço do etanol com relação ao da gasolina, na média nacional, foi de 74,46% na última semana.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Engenheiro brasileiro enfrenta desafios em missão simulada
DOURADOS
Guarda cumpre mandado e prende ‘Maldita’ durante festa na Cachoeirinha
ESPORTES
Jorge Jesus critica proibição de torcedores em estádios de Portugal
MS
Crianças tem sobrenome acrescentado de avô materno após decisão da Justiça em MS