Menu
Busca segunda, 30 de novembro de 2020

Hoje o jogo do Campeonato: Corinthians x Flamengo

08 setembro 2011 - 08h25
Corinthians x Flamengo: confira dez motivos para a má fase dos dois times

Uol

Equipes que despontaram durante o primeiro turno como as melhores do Brasileiro e chegaram a dividir a liderança por algumas rodadas, Corinthians e Flamengo apresentam uma queda rendimento e lutam contra a má fase, nesta quinta-fera, às 21h50, no Pacaembu.

O time paulista perdeu três dos últimos quatro jogos, mas conseguiu se manter na liderança. Entra em campo pressionado, já que São Paulo e Botafogo venceram na abertura da 22ª rodada e dormiram em primeiro e segundo lugar, respectivamente. Um empate devolve o topo ao Corinthians.

Já o Flamengo não ganha há seis partidas e, em caso de derrota, ficará a sete pontos do líder.

O UOL Esporte selecionou dez motivos para os maus resultados de Corinthians e Flamengo nas últimas rodadas, cinco para cada equipe. Confira abaixo:


Desfalques no Corinthians

Os problemas do Corinthians começaram com o excesso de desfalques. Após a vitória sobre o Botafogo, em 20 de julho, Tite perdeu Julio Cesar e Liedson, machucados. As lesões atingiram os laterais Alessandro e Fábio Santos, além dos desfalques por suspensão. Assim, o treinador teve dificuldade para repetir o time que considera idela.


"R10-dependência"

Líder do elenco e braço direito de Luxemburgo, Ronaldinho Gaúcho é o dono do time. Adorado pelos jogadores, o camisa 10 ajuda a resolver os problemas de bastidores e costuma fazer a diferença dentro das quatro linhas. Porém, quando o nível do seu jogo cai, o time se perde. A "R10-dependência" já foi detectada pelo treinador, que sofre para solucioná-la.


Má fase da defesa alvinegra
Até a 10ª rodada, Julio Cesar sofreu apenas 4 gols, um desempenho incrível. A partir daí, porém, a defesa virou uma peneira, principalmente quando Renan assumiu o gol. Depois, mesmo com o retorno do camisa 1, os vaciloscontinuaram, e o Corinthians levou 17 gols em 11 partidas.

Má fase de Léo Moura e Thiago Neves

Dois dos principais nomes do Fla, o lateral e o meia atravessam um péssimo momento técnico. As jogadas dificilmente saem dos seus pés. Atualmente, preocupam-se mais em tocar de lado do que em promover as arrancadas que os consagraram.

O episódio do ‘pum’

Em meio ao momento de queda na tabela do Campeonato Brasileiro, o episódio no qual um jogador soltou um “pum” durante a preleção do técnico Vanderlei Luxemburgo, no último sábado, incomodou o treinador. Luxa considerou a atitude desrespeitosa e fora de hora, o que não condiz a um grupo disposto a conquistar o título. Oficialmente, a situação foi resolvida sem maiores danos entre as partes.



Andrés amigo dos jogadores

Uma série de desavenças minou o elenco do Corinthians, conforme informou o Blog do Perrone. Entre elas, a proximidade do presidente Andrés Sanchez a alguns jogadores. Nesta semana, Andrés criticou o elenco publicamente. Alguns conselheiros, porém, reclamam que o mandatário não manteve uma distância segura dos atletas e não tem autoridade para cobrá-los.

Baixas na defesa rubro-negra

De uma hora para outra, o Fla ficou sem cinco jogadores importantes na retaguarda. Lesionados, Alex Silva, Airton e Luiz Antonio deixaram o setor desguarnecido. A partir daí, a defesa virou uma peneira. Sem Maldonado, que retorna nesta rodada, Luxa também ficou sem David Braz, internado para tratamento de uma infecção pulmonar.

Artilheiro Liedson em baixa

Depois de voltar de lesão, Liedson anotou apenas um gol em cinco partidas. O camisa 9 não balança as redes no Pacaembu há mais de 70 dias, desde a goleada por 5 a 0 sobre o São Paulo, em junho. Com seis gols no Brasileiro, ele está longe do santista Borges, artilheiro com 15.



4-3-3 ou 4-4-2? Danilo ou Alex?

Nos últimos jogos, Tite ficou em dúvida de como escalar o Corinthians. Alterou o esquema tático por mais de uma vez entre o 4-4-2 e o 4-3-3. Tentou escalar os meias Danilo e Alex juntos. Depois barrou Alex e manteve Danilo. Agora barrou Danilo e escalará Alex. Já barrou Jorge Henrique, Emerson Sheik e Willian, sendo que os dois primeiros recuperaram a condição de titular.


Welinton e Deivid perseguidos

Em um grupo que precisa responder a cada rodada, o zagueiro Welinton e o atacante Deivid são os mais cobrados pelos torcedores. A paciência com eles é quase que inexistente. A cada toque na bola as vaias podem ser ouvidas nos jogos realizados no Rio de Janeiro. A situação incomoda e os dois pouco conseguiram render nas últimas partidas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO GRANDE
Briga de vizinhos acaba com um morto espancado
ECONOMIA
Caixa paga auxílio emergencial para nascidos em maio
INTERNACIONAL
Papa nomeia novos cardeais, entre eles o primeiro afro-americano
DETRAN
Contran revoga Resolução que interrompia prazos de serviços e divulga calendário para CNH