Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020

Justiça absolve suspeitos de chefiar milícia no Rio de Janeiro

Justiça absolve suspeitos de chefiar milícia no Rio de Janeiro

16 fevereiro 2012 - 10h45Por Nortão Online
A juíza do 4º Tribunal do Júri do Rio, Elizabeth Machado Louro, absolveu na madrugada desta quinta-feira o ex-vereador Jerônimo Guimarães, o Jerominho; seu irmão, o ex-deputado estadual Natalino Guimarães; seu filho Luciano Guinâncio Guimarães; além de Leandro Paixão Viegas, o Leandrinho Quebra-Ossos, da acusação de tentativa de homicídio. Após 20 horas de julgamento o júri popular decidiu por quatro votos a três que os réus são inocentes.

Os quatro réus foram julgados sob suspeita de matar o cobrador de van Marcelo Eduardo dos Santos Lopes, em 2005. Segundo a acusação, o crime teria ocorrido porque o grupo pretendia controlar as linhas de transporte alternativo da região.

Atualmente, o grupo está preso num presídio federal de segurança máxima em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, para onde voltará ainda nesta quinta-feira. Eles são acusados de serem chefes da "Liga da Justiça", uma das maiores milícias da zona oeste do Rio.

De acordo com a promotora Viviane Tavares Henriques, não cabe a ela criticar a decisão dos jurados. Ela afirmou que até o fim da semana irá decidir se recorrerá ou não da decisão.

Os acusados chegaram ao Rio na noite de segunda-feira (13) e foram levados para o presídio de Bangu 2, na zona oeste. Eles passaram três noites no local.

O ex-policial militar Ricardo Teixeira da Cruz, o Batman, também é acusado de envolvimento na tentativa de assassinato, mas seus advogados conseguiram com que o processo fosse desmembrado, e ele será julgado separado dos demais acusados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Celso de Mello antecipa aposentadoria do STF
CAARAPÓ
Policiais civis prendem jovem e comparsa suspeitos de tráfico de drogas
ECONOMIA
Febraban prevê que carteira de crédito deve subir 11,6% em agosto
CRIME AMBIENTAL
Polícia Militar Ambiental de Batayporã prende e autua quatro em R$ 8,4 mil por pesca predatória e apreende 139 kg de pescado, dois barcos, dois motores e petrechos