Menu
Busca quinta, 01 de outubro de 2020

Mato Grosso pode ser dividido mais uma vez

Mato Grosso pode ser dividido mais uma vez

06 dezembro 2011 - 10h32Por MS Já
Trinta e quatro anos após ser dividido dando origem ao Mato Grosso do Sul, Mato Grosso poderá ser dividido mais uma vez. O jornal da capital do Estado vizinho, Midianews, ouviu 15 deputados sobre a possibilidade e descobriu que três deles já são favoráveis à idéia.

Mato Grosso daria origem ao Estado do Araguaia e Mato Grosso do Norte e a idéia é aprovada pelos deputados Percival Muniz (PPS), Luciane Bezerra (PSB) e Zeca Vianna (PDT).

Hoje o Mato Grosso tem 141 município. "Já está comprovado pela história que foi bom para todos [divisão com o MS]. Sou favorável à criação do Estado do Araguaia e Mato Grosso do Norte, para diminuir essa sobrecarga de demanda atual. O maior exemplo disso é a Saúde Pública, quando se sabe que famílias são obrigadas a percorrer mais de 2 mil quilômetros para receber tratamento em Cuiabá", disse Muniz.

O parlamentar rechaçou, também, a crítica de que o Sul e o Sudeste são os mais interessados na divisão. "Isso não tem nada a ver! A divisão gera um sentimento de perda, mas essa não é a ideia. A proposta é desmembrar para corrigir problema sociais graves em determinadas regiões que o Estado não consegue resolver", explicou.

A deputada Luciane Bezerra (PSB) defendeu a divisão territorial sustentando que municípios mais afastados de Cuiabá encontram dificuldades em receber política pública estadual, de forma eficiente e correta.

"Sou favorável porque a gestão estadual não consegue atender a demanda social em vários municípios mato-grossenses. Basta olhar em Rondolândia, Juara e Juína [no Noroeste do Estado], que são muito carentes de asfalto, Segurança e Saúde Pública. O mesmo se repete no Araguaia. É por essa ausência do Estado em determinadas regiões que surge o discurso divisionista. Não olhar isso é fechar os olhos para a realidade", disse a deputada.

A parlamentar ainda citou que critérios políticos norteiam a distribuição de investimentos do Estado. "Priorizam-se as áreas com maior densidade eleitoral e potencial agrícola, esquecendo dos pequenos municípios. Infelizmente, é uma prática política consolidade e difícil de quebrar este paradigma", completou.

O deputado Zeca Vianna (PDT) acredita que a extensão territorial de Mato Grosso favorece a divisão territorial e elencou motivos.

"Sou favorável à divisão porque o Estado comporta muitos municípios. Hoje, você percorre 2 mil quilômetros ao sair sai de Vila Rica e ir até Rondolândia. É uma extensão territorial muito grande. Inicialmente, uma divisão vai gerar gastos com estrutura de poder e infraestrutura, mas vai trazer benefícios em longo e médio prazo agradando a todos", observou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Pesquisa comprova que covid-19 é também doença vascular
ECONOMIA
Criação de empregos em agosto atinge melhor nível em nove anos
SERVIDOR
Governo deposita salários de servidores nesta quinta-feira
SAÚDE
Covid-19: Anvisa reduz exigências para análise de registro de vacinas