Menu
Busca quarta, 27 de janeiro de 2021

Pastagem ocupa 58% do solo de Mato Grosso do Sul

Pastagem ocupa 58% do solo de Mato Grosso do Sul

22 maio 2012 - 16h30
Midiamax


De acordo com a unidade técnica da Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul – Famasul, a maior parte do solo de Mato Grosso do Sul é ocupada por pastagem, espaço equivalente a 58% de toda área agricultável do Estado. A área remanescente se iguala a 31,35%, deixando a soja com 5,07% do total da área e os outros 6% divididos entre o cultivo do eucalipto, algodão, milho, arroz, mandioca, cana-de-açúcar, pinus e outros.

“MS foi aberto com a pecuária extensiva, e só depois veio a agricultura”, afirma o pesquisador Armindo Kichel, palestrante do Programa Mais Pastagem, que será desenvolvido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Senar/MS, nos dias 23 e 24 de maio, respectivamente nas cidades de Inocência e Ribas do Rio Pardo.

O Brasil possui 172 milhões de hectares destinados a pastagens e campos naturais, equivalente a 48% da área agricultável do país. “A pastagem é o principal componente da exploração da pecuária de corte e leite, em segundo lugar vem o animal com sua genética e sanidade, além de que toda a lucratividade do produtor e o ganho animal são diretamente proporcionais à abundância e qualidade dos pastos de cada propriedade”, diz Kichel.

João Pedro Cuthi Dias, consutor de mercado e Armindo Kichel, também pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Gado de Corte deverão instruir cerca de 200 produtores rurais durante o Mais Pastagem, ciclo de palestras dessa quarta semana do mês de maio. Os interessados nas orientações deverão procurar o sindicato rural das cidades de Inocência e Ribas do Rio Pardo para mais informações ou pelo site do Senar/MS senarms.org.br, onde poderão realizar as inscrições gratuitamente.

Mais Pastagem – Posteriormente, Inocência e Ribas do Rio Pardo, o Programa Mais Pastagem tem agenda nas cidades de Aparecida do Taboado, Três Lagoas, Campo Grande, Santa Rita do Pardo e Paranaíba. O ciclo de palestras é uma iniciativa do Senar/MS, Famasul e Fundação Educacional para o desenvolvimento Rural - Funar, em parceria com sindicatos rurais do Estado, Banco do Brasil, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, Embrapa Gado de Corte e Seprotur.

Sobre o Senar - E uma instituição mantida pela classe patronal rural, vinculada à CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil). Tem o objetivo de desenvolver ações educativas, que visam o desenvolvimento do homem rural como cidadão e como trabalhador, numa perspectiva de crescimento e bem-estar social. Para mais informações ou para realizar sua inscrição, acesse: http://www.senarms.org.br/programas_e_projetos/mais_pastagem

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde atualiza plano de vacinação com novas categorias na prioridade
BATAGUASSU
Polícia Militar apreende mercadorias descaminhadas
IMUNIZAÇÃO
Vacinas já distribuídas atendem cerca de 10% dos públicos prioritários
BRASIL
Justiça lança projeto-piloto para redução da oferta de drogas ilícitas