Menu
Busca segunda, 23 de novembro de 2020

PF que matou PM recebe autorização para ficar em MG

07 setembro 2011 - 10h19Por CG News
O policial federal Leonardo de Lima Pacheco, que matou um policial militar no dia 8 de maio, conseguiu autorização da justiça e vai permanecer em Belo Horizonte (Minas Gerais), para tratamento médico.

O crime ocorreu em Dourados, onde Leonardo trabalhava. Ele chegou a ser preso, mas foi solto na semana seguinte ao homicídio. Permanecer na cidade durante o andamento do processo foi uma das condições impostas no despacho que concedeu a liberdade provisória.

Em julho, o juiz determinou que o policial retornasse a Dourados. Entretanto, em seguida, a justiça aceitou o argumento da defesa, de que Leonardo precisa estar próximo da família, que mora em Minas Gerais, durante o tratamento psicológico.

“Ele vai ficar lá. O inquérito já foi concluso pela polícia e o Ministério Público vai decidir se faz a denúncia ou arquiva o caso”, afirma o advogado Felipe Cazuo Azuma, que defende o policial.

Leonardo está de licença da PF (Polícia Federal) até novembro. A defesa ainda alegou que há clima de revanchismo entre as corporações, devido à morte do policial militar. Na justificativa, o advogado afirma que Leonardo estava “basicamente preso” na delegacia da PF (Polícia Federal).

A trama que resultou na morte do policial militar Sandro Alvares Morel, 33 de anos, começou em um bate papo entre o policial federal e uma guarda municipal na internet.

Eles marcaram um encontro amoroso no apartamento de Leonardo. No diálogo, a mulher pede drogas, condição aceita pelo policial. A guarda levou a PM (Policial Militar) para fazer flagrante do encontro com o suposto traficante.

Houve troca de tiros. Leonardo e o policial militar José Pereira de Souza, 29 anos, foram baleados. Não foi encontrada droga ou indício de tráfico no apartamento do policial federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÊS LAGOAS
Polícia Militar prende mulher de 21 anos por Tráfico de Drogas
ECONOMIA
Guedes diz que país vai perder menos empregos que na última recessão
JUSTIÇA
Concessionária indenizará cliente por cobrança abusiva e fatura indevida
SAÚDE
Semana Nacional do Doador de Sangue une 17 hemocentros em todo o País