Menu
Busca domingo, 17 de janeiro de 2021

Projeto piloto é fruto de parceria entre o Sebrae e o Senar.

04 setembro 2012 - 17h20
Divulgação (TP)

Promover melhorias nas propriedades rurais, através de tecnologias e métodos inovadores que proporcionam maior rentabilidade ao produtor. Com esse objetivo, o Sebrae desenvolve uma parceria com Senar, através dos projetos Sebraetec e Mais Inovação, que há seis meses atende a 31 fazendas dos municípios de Inocência e Aparecida do Taboado-MS.



Após levantamento sobre as áreas das propriedades (pastagem, floresta plantada, mata ciliar e reserva legal), conhecendo clima, solo e culturas fixadas na região, iniciou-se a atuação com 11 profissionais de Ciências Agrárias (Agronomia e Medicina Veterinária) para poder levar aos produtores familiares uma proposta de renovação e manejo adequado.



“É um projeto piloto, inédito no Estado, que tem a intenção de ser replicado em várias outras regiões do MS para mudar a realidade dos empreendimentos rurais, proporcionando melhor produção e maior produtividade utilizando o mesmo ambiente”, ressalta o gerente de Agronegócios do Sebrae no MS, Marcus Rodrigo de Faria.



Mais uma etapa será realizada na próxima quinta-feira, 6 de setembro, quando a equipe do Sebraetec visitará algumas destas propriedades para orientar os produtores quanto à otimização do espaço para produção, recuperação de áreas ambientais degradadas, modernização do processo produtivo e Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF).



Incentivo à sustentabilidade



Os trabalhos de diagnóstico e consultoria são gratuitos, cabendo ao produtor apenas custear o investimento necessário para implementar as melhorias sugeridas. O projeto segue até o mês de novembro.



“Levantamos custos e projeções de retorno financeiro. Isto tudo está documentado, em forma de projeto, com foco sustentável; de maneira que ele possa levar ao banco e conseguir subsídio junto ao Programa ABC”, explica Marcus Rodrigo.



O Agricultura de Baixo Carbono (ABC) é um programa de crédito criado em 2010 pelo governo federal e prevê subsídios aos produtores que realizarem na fazenda projetos que promovam a redução da emissão de gases efeito estufa no campo. De acordo com o Plano Safra 2012-2013, lançado em junho, as linhas de crédito do Programa ABC terão disponíveis R$3,4 bilhões.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CUIDADO
Janeiro Branco e os cuidados com saúde emocional em meio a uma pandemia
SELVÍRIA
Paulista é autuado por derrubada de árvores e incêndio ilegal da vegetação nativa
CORONAVÍRUS
Em 24 horas MS registra 1.316 exames positivos de Covid-19 e 13 mortes
JUSTIÇA
Senacon adotas medidas para combater comércio de vacinas falsificadas