Menu
Busca quarta, 05 de agosto de 2020

Som da Fronteira acontece no Ipê II

25 agosto 2011 - 14h05
Retorno Comum e B-30 fazem o show principal em projeto realizado pela Funcespp e contemplado pelo Fundo de Investimentos Culturais de MS

Divulgação (TP)

O Projeto Som da Fronteira realizado pela Prefeitura Municipal, através da Fundação de Cultura e Esporte de Ponta Porã, contemplado pelos Fundos de Investimentos Culturais do Governo de Mato Grosso do Sul, acontece neste mês no Parque dos Ipês II.

O evento será realizado no dia 28 de agosto, a partir das 17 horas, nas imediações da Rua Alcindo Loureiro com Jorge dos Santos Pereira, ao lado do Ginásio Municipal Hyran Garcete, Parque dos Ipês II.

De acordo com a programação elaborada pela coordenação do Som da Fronteira, a apresentação no palco principal terá inicio com a banda de Hardcorde B-30, formada André Lopes (vocal), Calonga (guitarra), Leko Batista (contra-baixo) e Anderson Japa (bateria).

O show principal fica por conta da banda de pop rock Retorno Comum formada pro Marlon Monteiro (vocal e violão), Marcelo Bronco (contra-baixo), Splinter (guitarra solo) e Joe (bateria), que estarão interpretando clássicos do rock nacional e canções de autoria própria, entre elas: “Até o Fim” e “Para Todos Nós” hits executadas nas principais rádios da fronteira.

“Estamos nos preparando para se apresentar no Som da Fronteira.Este projeto é fundamental para divulgar as bandas da fronteira, que realizam um bom trabalho no segmento rock and roll, que não possui tanto espaço em nosso estado” frisou Marlon Monteiro.

Som da Fronteira prevê 07 etapas que estarão percorrendo, os 06 principais bairros de Ponta Porã e a região central, com estrutura de palco e sonorização voltada para fomentação da arte musical, produzido pelos artistas locais.

O diretor-presidente da FUNCESPP, Adir Teixeira lembra que o projeto é uma forma de proporcionar a toda população de Ponta Porã, um evento de qualidade, voltado para toda família, com toda estrutura necessária e que colabora para divulgação dos artistas de Ponta Porã.

“O Som da Fronteira foi contemplado pelo FIC e visa priorizar os músicos e bandas que produzem arte musical em nossa cidade.Esperamos que os moradores dos Ipês e região compareçam e apóiem a iniciativa em favor da arte e cultura” disse Adir Teixeira.

O diretor de Cultura da Funcespp, Eder Rubens destacou o trabalho desenvolvido pelos músicos da fronteira, que mesmo sem contar com o apoio da grande mídia, se dedicam a produzir um trabalho próprio.

“Ponta Porã conta atualmente com diversas bandas do segmento alternativo, que produzem músicas próprias, fazem shows e que precisam se tornar conhecidos pela população da fronteira”.

Ele lembrou ainda que a fronteira possui a tradição de formar bons músicos, em especial no segmento rock and roll. “A fronteira é musical, a cada dia surgem novas bandas.O Som da Fronteira permite um espaço para bandas como Atos falhos, Surfistas de Trem, Retorno Comum, Toko Madera, Billy Joe e Santa Máfia, para divulgar a sua produção musical”.

Na oportunidade o público poderá conferir a produção artesanal da fronteira, através da exposição de artesanato do Amigos da Arte, que acompanham todas as etapas do Som da Fronteira.


Deixe seu Comentário

Leia Também

CONTINUA AFASTADA
STF nega recurso para suspender afastamento de desembargadora suspeita de ajudar filho preso em MS
AGRONEGÓCIO
Conselho do FCO aprova mais R$ 185 milhões em financiamentos, com destaque à suinocultura
NOTÍCIAS
Decretada prisão preventiva de acusado de cárcere privado
POLÍTICA
Brasil tem 147,9 milhões de eleitores aptos a votar em novembro