Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020

Trote ao Samu é 3 vezes maior que número de atendimento

Trote ao Samu é 3 vezes maior que número de atendimento

17 agosto 2011 - 12h29Por Assessoria
O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Dourdos registrou no primeiro semestre de 2011 um total de 4.192 chamados às Unidades de Suporte Avançado e de Suporte Básico. Ainda no mesmo período foram prestadas 1.515 informações, 1.486 orientações. Um número que chama muito a atenção da Secretaria Municipal de Saúde é de trotes. Foram 12.678, considerado exorbitante, já que o total é três vezes maior que o número de atendimentos.

Por conta desse alto volume de trotes, está em execução em dez escolas de Dourados o Projeto Samuzinho, desenvolvido justamente para conscientização de jovens e crianças quanto à importância deste serviço. A intenção é levar o projeto para todas as escolas do ensino fundamental, tendo em vista a necessidade de promover esse tipo de orientação.

Ocorrências

Entre as ocorrências atendidas pelo Samu constam 876 acidentes automobilísticos, 104 agressões, 188 intoxicações e várias outras incluindo ferimento por arma branca, ferimento por arma de fogo, queimaduras, tentativa de suicídio, trauma por animal, acidente esportivo e acidentes de trabalho. Mas o que prevalece são as urgências clínicas, como parada cardiorrespiratória e convulsões.

O Samu faz parte da Política Nacional de Urgências e Emergências desde 2003. Este serviço participa na organização da assistência na Rede Pública prestando Socorro à população em casos de emergência. O Samu funciona 24 horas por dia com equipe multidisciplinar e o papel deste serviço é regular o atendimento de urgência e emergência em Dourados com parceria dos demais órgãos de segurança pública.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Justiça Federal manda soltar acusados de invadir celular de Moro
ECONOMIA
Antecipação do INSS poderá ser pedida sem limitação de distância
ECONOMIA
Déficit primário do Governo Central atinge R$ 96,1 bilhões em agosto
NOTÍCIAS
1ª Câmara Cível considera regular a devolução de bem à revendedora