Menu
Busca sexta, 03 de julho de 2020

Vai a júri na próxima semana rapaz que matou e estuprou

Vai a júri na próxima semana rapaz que matou e estuprou

24 julho 2011 - 10h45Por Fonte: Aquidauana News
Senta no banco dos réus do Tribunal do Júri de Campo Grande a partir das 8 horas do próximo dia 28 (quinta-feira), John Eder Matias da Silva, 21 anos, que matou e estuprou Helen Neres Nunes, 30 anos, em 14 de março de 2009, em um matagal no bairro Aero Rancho.

John responde por homicídio qualificado pelo motivo torpe, meio cruel, recurso que dificultou a defesa da vítima e ainda pelos crimes de ocultação de cadáver e estupro. Helen foi morta porque se negou a fazer sexo com o autor.

Na época do crime, o irmão de Helen, Eliano Neres Nunes, escreveu uma carta onde contou que a droga levou a irmã à morte. Ele dizia que Helen, antes do vício, era uma pessoa alegre, bem informada e cuidava da filha, até então com quatro anos.

Depois que passou a fazer uso de pasta base de cocaína se tornou outra pessoa. Diante disso, a família sabia dos riscos que ela corria, mas não imaginava que pudesse ser morta de forma tão cruel.

O crime - Autor e vítima eram usuários de pasta base de cocaína e na noite anterior o crime, conforme denúncia do MPE (Ministério Público Estadual), consumiram o entorpecente na casa de um conhecido.

Na manhã do dia seguinte, de acordo com a acusação, John retornou ao imóvel e chamou Helen para fazerem uso da droga no local conhecido como ‘mangal’.

Ela aceitou e depois que as porções acabaram, John disse a ‘amiga’ que se ela fizesse sexo com ele, a daria mais droga. Helen se negou e decidiu ir embora e então o autor deu uma ‘gravata’ no pescoço dela, deixando a desfalecida.

Em seguida, a estuprou. “(...) o denunciado manteve conjunção carnal e ato libidinoso diverso de conjunção carnal (sexo anal) com aquela [Helen]”, afirma a acusação.

Depois do estupro, desferiu golpes na cabeça da mulher com uma pedra de 30cm de diâmetro e 10cm de espessura “(...)causando-lhe traumatismo craniano, que foi a causa eficiente de sua morte”, aponta o MPE.

Após matar Helen, John cobriu o cadáver com um pedaço de fórmica, de tonalidade marrom, e fugiu.

O corpo foi encontrado dois dias depois e John preso. Ele aguarda o julgamento na cadeia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

IVINHEMA
Empresa de pulverização de agrotóxico é autuada em R$ 10 mil por descumprimento de embargo
SAÚDE
Mato Grosso do Sul tem 107 mortes por coronavírus e 9.388 confirmados
CIDADES
Índices de roubos e furtos em MS continuam em queda durante isolamento social
GERAL
Ação da Força Nacional contra crimes fronteiriços no MS é prorrogada