Menu
Busca sexta, 04 de dezembro de 2020

Venda de veículos bate novo recorde em 2011, segundo Fenabrave

04 janeiro 2012 - 17h52Por G1
As vendas de veículos no Brasil bateram o quinto recorde consecutivo anual, somando 3.633.006 automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus em 2011. O número foi divulgado nesta quarta-feira pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Houve alta de 3,63% em relação a 2010, quando haviam sido emplacadas 3,5 milhões de unidades. Em 2009, foram 3,14 milhões.

Somente de automóveis e comerciais leves foram vendidos 3.425.596 no ano passado, o que representa crescimento de 2,9% sobre 2010. As vendas de caminhões também subiram, totalizando 172.661 unidades, número 9,69% maior que o do ano anterior. Os emplacamentos de ônibus somaram 34.749, com forte alta de 21,73% sobre 2010.

Gol lidera em vendas
O Gol, como a Volkswagen havia antecipado, fechou mais um ano como o veículo mais vendido no país, com 293.454 unidades emplacadas contra 273.537 do Fiat Uno (que conta também as vendas do Mille). É o 25º ano de liderança do Gol, que segundo a fabricante, superou o Fusca, que ficou 24 anos na liderança.

Veja abaixo os 10 mais vendidos em 2011: Volkswagen Gol - 293.454 unidades Fiat Uno - 273.537 Chevrolet Celta - 149.044 Chevrolet Corsa/Corsa Sedan - 125.477 Volkswagen Fox/Cross Fox - 121.588 Fiat Palio - 105.794 Fiat Siena - 90.167 Volkswagen Voyage - 87.210 Ford Fiesta - 86.204 Renault Sandero - 81.780

O segmento de motos, contado à parte, chegou a 1.940.564 unidades, com aumento 7,58% na comparação com 2010.

Dezembro

Em dezembro, foram vendidos 348.386 veículos, sendo 329.198 automóveis e comerciais leves, 15.615 caminhões e 3.573 ônibus. As motos totalizaram 193.510 no último mês de 2010.

Projeção para 2012

A Fenabrave projeta uma alta de 5,76% nas vendas para 2012, incluindo automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e motos. Somento para carros, a expectativa é de emplacar 3.579.699 unidades, um aumento de 4,5% sobre 2011. Para caminhões, é prevista alta de 9,6%. Para ônibus, de 14,3%. E, para motos, de 7,5%.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Ministro debate com entidades retorno das aulas presenciais
MAUS TRATOS
Estudante de 26 anos é autuada por maus tratos ao deixar cachorro sem água, sem alimentação e doente
ECONOMIA
Captação da poupança cai pela primeira vez desde janeiro
CAMPO GRANDE
Polícia Civil recupera celular produto de apropriação de coisa achada