Menu
Busca quarta, 19 de dezembro de 2018
(67) 9.9973-5413
BANNER 1
FILME

Sophie Turner diz ter se sentido poderosa em novo longa do X-Men

08 dezembro 2018 - 07h40Por Da Redação, com informações do Correio do Estado

Pode ser difícil para os espectadores de X-Men acompanharem a cronologia dos filmes. Em 2019, os fãs poderão conferir o segundo longa da mais recente saga, "X-Men: A Fênix Negra".

O assunto foi um dos destaques do painel da Fox na Comic Con na sexta-feira (07/12), e contou com a presença das atrizes Sophie Turner e Jéssica Chastain e do produtor Simon Kinberg.

No longa, Turner interpreta a protagonista Jean Grey, que passa por uma situação transformadora e começa a agir diferente do esperado. "Ela está muito diferente porque percebe essa força cósmica que tem. No primeiro, a gente a vê sendo aceita pela sociedade e agora ela está tentando encontrar um lugar no mundo", antecipa a atriz.

"Eu me senti muito poderosa. Esse é o filme mais desafiador. Eu descobri muitas coisas que não sabia que eu tinha em mim e acabei descobrindo na Jean também."

Kinberg comentou sobre a preparação da atriz, que aparece em cena muitas vezes desequilibrada e atordoada. "Ela se conheceu tanto antes de entrar em cena. Falamos sobre esquizofrenia e outras doenças mentais. Ela conversou com psiquiatras para se preparar, ela colocava o fone de ouvido para ouvir vozes na cabeça até a hora de gravar [...] Ela não só teve que atuar com os melhores do mundo e segurar o tranco, ela atuou e fez bonito."

A personagem de Jessica Chastain, a misteriosa Smith, não será nada como uma mocinha. "A minha personagem realmente tem muito mistério em torno dela. Ela é muito forte e impulsiona a Jean a conhecer seu poder. Eu sou muito durona no filme", comentou ela.

As atrizes também comemoram o destaque feminino no filme. Além das duas, também está no elenco a atriz Jennifer Lawrence, que interpreta Mística. "Quando eu era pequena e via super-heróis, eu ficava ansiosa, como mulher, para ver mais personagens poderosas mulheres. Eu queria ver uma menina chutando uns traseiros. E o filme foca nosso, nas "X-womanz e eu acho que isso é incrível!", completou Chastain.

Segundo o roteirista, a posição das atrizes no filme é um reflexo do poder das heroínas dos gibis. "Algumas personagens dos quadrinhos são muito mais fortes que os homens. E isso pode ser visto aqui, temos duas mulheres duronas na vida real e que chutam muitos traseiros no filme."

Segundo o produtor, o elemento cósmico do longa é a grande novidade no universo dos X-Men. "Tem personagens e que não são nem desse planeta", comenta. Kinberg também é roteirista de "X-Men: Apocalipse", e afirma que o desafio dessa vez foi ainda maior.

"A 'Fênix Negra' é uma das minhas histórias favoritas e eu senti uma responsabilidade enorme de fazer o mais próximo possível do texto original", disse, relembrando a história dos quadrinhos.

Kinberg também parabenizou o trabalho do elenco experiente, que está bem alinhado e trabalha como uma grande família. "Eles melhoravam o roteiro, a atuação um do outro e isso foi engrandecendo o filme. Nós precisamos de atores extremamente competentes [para fazermos bons filmes]."

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Em 2017, apenas 2,5% dos cursos de graduação tiveram nota máxima
EMPREGO
Funtrab recadastra indígenas para trabalhar na colheita de maçã em SC e RS
MATO GROSSO DO SUL
Deputados aprovam salário de R$ 35,46 mil ao governador do Estado
ECONOMIA
Produção industrial de MS segue em elevação no mês de novembro