Menu
Busca quinta, 14 de novembro de 2019
DESABAMENTO

Agesul contratará estudo para reparo de parede de contenção do rio Paraguai em Porto Murtinho

01 novembro 2019 - 10h30Por Dourados News

Após ter feito vistoria na parte que desabou da parede de contenção do rio Paraguai, em Porto Murtinho, a Agência Estadual de Empreendimentos (Agesul) irá contratar uma empresa para fazer um projeto de engenharia para estudar a melhor alternativa para recuperar o estrago provocado pela força do rio.

Dentro desse projeto será feito o furo de sondagem, que irá analisar o tipo de terreno para indicar a melhor solução de engenharia.

A obra do dique foi feita há oito anos e a garantia da empreiteira é de cinco. Por conta disso, será necessário fazer uma nova contratação para fazer os reparos.

Segundo a equipe da Agesul, o solapamento e rompimento das estruturas de concreto foi provocado pela força da água, em um trecho crítico por conta da grande quantidade de embarcações.

O rompimento dos pilares aconteceu em uma curva, perto da área de captação da Sanesul, entre os locais onde serão construídos os novos portos, na área urbana de Porto Murtinho.

Dois engenheiros e dois consultores participaram da vistoria na última quarta-feira (30), além da equipe da Coordenadoria Defesa Civil de Mato Grosso do Sul e do Corpo de Bombeiros Militar.

O gerente de logística da Defesa Civil, tenente Landis Dorneles Pereira, também participou da inspeção ao local, e a interdição do local foi reforçada.

“Nós orientamos a Defesa Civil Municipal a decretar Situação de Emergência Municipal”, explicou o tenente Landis. Com o decreto, fica mais fácil conseguir recursos e acelerar o processo de diagnóstico e reparação da estrutura.

Deixe seu Comentário

Leia Também

INTERNACIONAL
Audiências sobre impeachment de Trump têm início nos Estados Unidos
BRASIL
Líderes do Brics anunciam acordos para fortalecer bloco
SAÚDE PÚBLICA
Brasil lança primeira campanha para prevenir obesidade infantil
MATO GROSSO DO SUL
Publicada lei que anistia pequenas dívidas de ICMS e derruba imposto para casas populares