Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
Faculdade columbia
INCÊNDIOS

Governo federal libera mais R$ 1,3 milhão para MS combater incêndios no Pantanal

26 setembro 2020 - 09h00Por G1 MS

O Ministério do Desenvolvimento Regional liberou, nesta sexta-feira (25), mais R$ 1,35 milhão para ações de combate a incêndios florestais na região do Pantanal, em Mato Grosso do Sul. Na semana passada, o estado já havia recebido outros R$ 3,8 milhões para auxiliar no enfrentamento ao desastre.

De acordo com o governo, os recursos transferidos serão utilizados em aquisição de equipamentos de combate ao incêndio, como a compra de equipamentos de proteção para os brigadistas contratados, abastecimento de aeronaves, viaturas e barcos e alimentação dos profissionais que estão atuando na linha de frente.

“Este é um repasse complementar que autorizamos para garantir maior agilidade e continuidade das ações de combate aos incêndios”, disse o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

No repasse anterior a Mato Grosso do Sul, estavam incluídas a contratação de 200 horas de voo para auxiliar o combate às chamas, locação de helicópteros e a compra de equipamentos para a contenção e extinção do fogo, como mangueiras, esguicho, abafadores, sopradores e piscinas flexíveis, entre outras medidas.

Situação Grave

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, reconheceu no dia 14 de setembro a situação de emergência em Mato Grosso do Sul em razão dos incêndios florestais que atingem o Pantanal no estado.

Satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) captaram mais de 1,3 mil focos de calor no estado. Os municípios de Corumbá, Alcinópolis e Pedro Gomes são as cidades mais atingidas.

Segundo o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) do Ibama, em 2020, a estimativa é que área queimada chegue a 1,45 milhão de hectares.

O Pantanal registrou o maior número mensal de focos de incêndio desde o início da série histórica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 1998: entre 1º de setembro e esta quarta-feira (23), data do dado mais recente, foram 6.048 pontos de queimadas no bioma. Um decreto federal, publicado em julho, proibiu queimadas de qualquer tipo em todo o país por 120 dias.

Focos de incêndio no Pantanal em setembro
Nos primeiros 16 dias, o recorde anterior para o mês, registrado em 2007, foi ultrapassado; média histórica é de 1.944 focos
Fonte: Inpe

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Resgates superam investimentos no Tesouro Direto em R$ 168,48 milhões
EDUCAÇÃO
Censo mostra que ensino a distância ganha espaço no ensino superior
ECONOMIA
Contas externas têm em setembro sexto mês seguido de saldo positivo
INTERNACIONAL
Brasil e outros 31 países assinam declaração sobre saúde da mulher