Menu
Busca sábado, 18 de janeiro de 2020
STF

Mais uma ação questiona dispositivos da Lei de Abuso de Autoridade

15 janeiro 2020 - 11h30Por Assessoria/STF

O partido Podemos ingressou no Supremo Tribunal Federal (STF) com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 6302) contra dispositivos da Lei de Abuso de Autoridade (Lei 13.869/2019). A ADI foi distribuída, por prevenção, ao ministro Celso de Mello, relator de outras ações sobre a mesma matéria.

A legenda argumenta que a norma é genérica e não conceitua de forma clara e objetiva o abuso de autoridade, o que impossibilita a correta interpretação do seu alcance e do seu conteúdo. Segundo o partido, apesar de buscar combater abusos praticados por agentes públicos, a lei acabou por embaraçar a atividade da administração pública, pois “criminaliza” a atividade jurisdicional, o trabalho do Ministério Público, das Polícias e, inclusive, das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs)”.

Ainda de acordo com o partido, a lei representa o enfraquecimento das autoridades dedicadas ao combate à corrupção e à defesa dos valores fundamentais. Em relação especificamente à atuação dos magistrados, o Podemos argumenta que os dispositivos questionados ofendem as garantias previstas na Constituição Federal e na Lei Orgânica da Magistratura (Loman) e a independência do Poder Judiciário, ao permitirem a penalização de magistrados “pelo simples fato de interpretarem a lei”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Do interior de veículo, homem atira contra namorada de 22 anos
BRASIL
Prazo para eleitor regularizar título termina no mês de maio
PARAGUAI
Arsenal de guerra, droga, aeronave e uniformes são apreendidos na fronteira
SAÚDE
Incidência de lesões graves na medula aumenta no verão, diz médico