Menu
Busca sábado, 18 de janeiro de 2020
CIDADES

Estados Unidos elevam alerta de segurança para viagens ao Brasil

15 janeiro 2020 - 08h30Por Agência Brasil

A cidades de Mato Grosso do Sul num raio de 150 km da fronteira do Brasil com o Paraguai estão entre as que tiveram o nível de alerta de segurança elevado pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos nesta terça-feira (14). O governo estadunidense não recomenda viajar para essa área, que inclui Ponta Porã, região que teve mais de 250 mortes violentas no ano passado, a maioria com características de execução, considerando o lado brasileiro e o paraguaio, em Pedro Juan Caballero.

A orientação também vale para regiões a menos de 150 quilômetros da fronteira do Brasil com a Venezuela, Colômbia, Guiana, Guiana Francesa, Peru, Suriname e Bolívia. Porém, o alerta não se aplica a viagens ao Parque Nacional de Foz do Iguaçu e ao Parque Nacional do Pantanal, ou seja, exclui Corumbá, vizinha a Puerto Quijarro, na Bolívia.

A medida, segundo informou a Agência Brasil, foi adotada justamente devido ao aumento no risco de crimes. A recomendação é evitar determinadas áreas, como favelas, áreas de fronteira e algumas regiões administrativas do Distrito Federal. Conforme as recomendações de viagem divulgadas hoje pelos Estados Unidos, o alerta de segurança para o Brasil é nível 2, em que é recomendado aumentar cautela. Os níveis vão de 1 a 4.

No caso das áreas especificadas, que incluem a fronteira com Paraguai, o nível sobre para 4, em que o governo norte-americano não recomenda a viagem. Para funcionários do governo, é preciso autorização prévia para visitar as áreas envolvidas no comunicado.

Melhor não - O documento divulgado recomenda aos turistas a não visitarem "empreendimentos informais de habitação (favelas) a qualquer hora do dia devido a crimes”, nem mesmo com guia turístico, nem se forem comunidades que a polícia ou os governos locais consideram seguros.
Também foi adotada cautela às áreas próximas, já que “ocasionalmente, os combates entre gangues e os confrontos com a polícia ultrapassam os limites dessas comunidades.”

De acordo com o comunicado, no Brasil “crimes violentos, como assassinato, assalto à mão armada e roubo de carros, são comuns nas áreas urbanas, dia e noite. A atividade de gangues e o crime organizado é generalizada. Assaltos são comuns. Os funcionários do governo dos EUA são desencorajados a usar ônibus públicos municipais em todas as partes do Brasil devido ao risco elevado de assalto e agressão a qualquer hora do dia e, especialmente, à noite”.

Caso o turista decida viajar para o Brasil, o órgão orienta, por exemplo, a estar atento ao entorno e ter mais cuidado em áreas isoladas; não resistir a tentativas de assalto; não caminhar nas praias depois de escurecer; não exibir sinais de riqueza, como relógios ou joias caras; ser extremamente vigilantes em bancos ou caixas eletrônicos; e ter cuidado no transporte público, especialmente à noite. “Os passageiros enfrentam um risco elevado de roubo ou assalto usando transporte público de ônibus municipal em todo o Brasil”, diz a recomendação.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Do interior de veículo, homem atira contra namorada de 22 anos
BRASIL
Prazo para eleitor regularizar título termina no mês de maio
PARAGUAI
Arsenal de guerra, droga, aeronave e uniformes são apreendidos na fronteira
SAÚDE
Incidência de lesões graves na medula aumenta no verão, diz médico