Menu
Busca terça, 26 de janeiro de 2021

OAB, Procon e Ministério Público cobram investimentos das telefônicas no Estado

15 agosto 2012 - 00h00Por Fonte: Midiamax
A OAB e o Procon entraram com pedido de informações dos planos das operadoras para o MS. O pedido foi feito através do Ministério Público e deverá ser encaminhado à Anatel em Brasília



As três instituições querem melhorias na infraestrutura e no atendimento à população por parte das quatro operadoras de telefonia que atendem em Mato Grosso do Sul – a Claro, a Vivo, a Oi e a TIM. Eles querem que as telefônicas instalem mais antenas em todos os municípios do Estado além de melhorias no atendimento ás reclamações da população.


De acordo com o superintendente do Procon, Alexandre Rezende, a Oi que Teve a venda de chips suspensa pela Anatel no mês passado, promete investir 55 milhões na infraestrutura de sua rede de atendimento no Estado nos próximos seis meses.


As outras três operadoras também estão obrigadas a fazer investimentos para melhorar o atendimento ao público, acabar com os congestionamentos das linhas e acabar com as interrupções de serviço informa a Anatel


De acordo com o Procon, a Claro é a campeã de reclamações com 234 processos em andamento que deram entrada só neste primeiro semestre de 2012 no órgão. Em seguida vêm a TIM, a Vivo e por último a OI. Além dos processos instalados outras 80% das reclamações são resolvidas via acordo no Procon no ato do pedido.


As quatro operadoras entregaram os planos de investimento para os próximos dois anos no último dia 2 à Anatel que vai acompanhar e fiscalizar os serviços e poderá suspender de novo alguma das operadoras que não estejam implementando as medidas determinadas pela Agencia. De três em três meses a agência deve realizar reuniões com as operadoras para verificar a eficácia do plano apresentado.
Os valores dos investimentos para o Estado da Claro, Vivo e TIM estão em análise na área Técnica da Anatel.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde atualiza plano de vacinação com novas categorias na prioridade
BATAGUASSU
Polícia Militar apreende mercadorias descaminhadas
IMUNIZAÇÃO
Vacinas já distribuídas atendem cerca de 10% dos públicos prioritários
BRASIL
Justiça lança projeto-piloto para redução da oferta de drogas ilícitas