Menu
Busca sexta, 27 de novembro de 2020
Faculdade columbia
PARAGUAI

Fazendas de 'Cabeça Branca', considerado um dos maiores traficantes da América do Sul, são confiscadas no Paraguai

Uma das fazendas fica na fronteira do Brasil perto de Mato Grosso do Sul. Na propriedade avaliada em US$ 7 milhões foram encontradas 900 cabeças de gado.

12 agosto 2020 - 14h45Por G1MS

A Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai informou nesta quarta-feira (12) que está confiscando 5 propriedade rurais de Luiz Carlos da Rocha, o "Cabeça Branca", considerado um dos maiores traficantes da América do Sul, e que está preso desde julho 2017. A detenção ocorreu em Sorriso (MT).

Policiais destacados para a operação batizada de Spectrum, chegaram as fazendas logo pela manhã. Em uma delas, na fronteira com o Brasil em Mato Grosso do Sul, foram encontradas 900 cabeças de gado. A propriedade é avaliada em US$ 7 milhões.

Outras propriedades de "Cabeça Branca" também já foram localizadas no Brasil e chegaram a ser colocadas em um leilão, em agosto de 2019, mas não houve interessados. As fazendas estão localizadas em Marcelândia, a 712 km de Cuiabá, no norte mato-grossense. Uma delas, denominada como Fazenda Estrelinha possui 596,4595 hectares entre área aberta utilizada para a produção de grãos e mata nativa.

O local contém como benfeitorias: dois barracões, duas casas de alvenaria e quatro casas de madeira. Ela está avaliada em R$ 7.517.400,00. Já a segunda fazenda, chamada de Fazenda Jupinda 2, tem 620,5725 hectares, encontra-se coberta por vegetação nativa e não possui benfeitorias. Sua avaliação é R$ 1.241.145,00.

Cabeça Branca

De acordo com a Polícia Federal, Cabeça Branca era um dos traficantes mais procurados pela Polícia Federal e pela Interpol na América do Sul, considerado um dos 'barões das drogas' do Brasil ainda em liberdade, já condenado pela Justiça Federal a penas que somam mais de 50 anos de prisão.

Traficante Cabeça Branca foi preso em Sorriso, em 2017  Foto: TV Centro América

Traficante Cabeça Branca foi preso em Sorriso, em 2017 — Foto: TV Centro América

Para se esconder, o traficante fez cirurgias plásticas para alterar suas feições e usava, atualmente, a identidade de Vitor Luiz de Moraes, ainda de acordo com a PF.

No entanto, ele foi localizado recentemente pela área de combate ao tráfico de drogas da PF, que precisou acionar a perícia. Com dados fotográficos, concluiu-se que Luiz Carlos da Rocha e Vitor Luiz de Moraes são a mesma pessoa.

Segundo a PF, Cabeça Branca fez plásticas e mudou de identidade  Foto: Divulgação/Polícia Federal

Segundo a PF, Cabeça Branca fez plásticas e mudou de identidade — Foto: Divulgação/Polícia Federal

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Polícia Civil disponibiliza cartilha para consumidores evitarem golpes nesta Black Friday
MEIO AMBIENTE
Entre aves e mamíferos, mais de 100 animais retornam à natureza após reabilitação no Cras
BRASIL
Contran divulga novo calendário para CNH
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda nesta sexta e recua na semana com clima global mais otimista