Menu
Busca segunda, 16 de setembro de 2019
CAMPO GRANDE

Acusado de estuprar adolescentes teria escolhido casa ‘a dedo’, segundo polícia

13 setembro 2019 - 17h30Por MidiaMax

A polícia acredita que José Maria Rodrigues Pereira, conhecido como ‘Faustão’ acusado de estuprar duas adolescentes, no Jardim Colorado, no dia 5 deste mês tenha escolhido a residência das garotas ‘a dedo’. Ele foi preso na manhã desta sexta-feira (14).

Segundo a delegada Franciele Candotti da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), ‘Faustão’ agiu de forma fria durante seu depoimento. Ele disse que estava sob efeito de drogas, quando invadiu a casa e que só entrou na residência por que estava dando ‘sopa’, com o portão aberto.

Mas, a delegada não acredita na versão apresentada por José que agiu de forma violenta ao invadir a casa e cometer os estupros. Ele ainda negou que agrediu o bebê de 1 ano, que chorava muito no momento do crime. Exames para vestígios de drogas serão feitos.

José será levado para uma cela da Derf (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico) onde deve permanecer por 30 dias, quando será representada pela sua prisão preventiva, segundo Candotti. Ainda na tarde desta sexta (13), ele deve ser ouvido novamente.

As adolescentes, a mãe delas como também a companheira de José a dona da fábrica onde ele trabalhava já foram ouvidas. Ele foi preso quando estava saindo de um posto de combustível, na Avenida Guaicurus. Dois guardas-municipais prenderam José, que tentou dar o nome do irmão para fugir de ser preso.

Reforço foi pedido pelos agentes, já que José estava resistindo a prisão. Dentro da viatura e a caminho da delegacia, ele confessou o crime e disse que foi um momento de ‘bobeira’ ter estuprado as irmãs.

Ele ainda teria dito aos agentes que a vida dele já estava destruída e que riria se matar dentro da delegacia, disse que não ia amanhecer vivo. Segundo os guardas, José foi frio ao confessar o crime. José cumpria pena em regime semiaberto, portanto saía todas as manhãs para trabalhar em uma fábrica de processamento de mandioca. Na data dos fatos, a mãe saiu de casa e deixou a menina de 13 anos e o bebê de um ano sob os cuidados da irmã, que tem 16 anos. A mulher saiu e adolescente mais velha foi fechar o portão. Quando voltou, acabou abordada pelo homem que havia pulado o muro e invadido o quintal do imóvel.

O homem rendeu as meninas, entrou na casa, bebeu leite – inclusive na caixa foi identificada uma digital – e comeu bolo, sempre agindo de forma violenta e ameaçado as vítimas com uma faca. Inclusive, o homem usou várias facas da residência. Depois, encontrou uma caixa de luvas e usou um par. “Mesmo assim, ele já tinha pegado em várias facas e deixado as digitais dele”, destacou Anne Karine.

Ele então obrigou que a garota de 13 anos filmasse a irmã mais velha sendo estuprada. O agressor ainda cometeu atos libidinosos contra a vítima de 13 anos e agrediu o bebê, que estava chorando, com um tapa no rosto. Antes de fugir, trancou elas na casa e pediu para que contasse até 200, enquanto fugia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÁFICO
Após motorista dar desculpa controversa sobre viagem, polícia flagra carro 'recheado' de maconha
ALERTA
Sem previsão de chuva em MS, população deve tomar cuidado com riscos de queimadas
PONTA PORÃ
Em abordagem a van, policiais descobrem casal transportando droga para SP
PONTA PORÃ
Homem é preso após ameaçar e atirar pedras contra comerciante