Menu
Busca quarta, 05 de agosto de 2020

Agentes penitenciários frustram plano de fuga no Presidio

12 setembro 2011 - 13h40
Agentes penitenciários frustram plano de fuga no EPAM

Agazetanews

Agentes penitenciários descobriram e frustraram na tarde desse domingo (11) um plano de fuga no EPAM, o Estabelecimento Penal de Amambai.

Com o emprego de artefatos artesanais, os chamados “chuchos”, detentos da cela número 8 do presídio de segurança mínima, que tem capacidade para abrigar 4 presos, mas estava com 12 homens, abriram um buraco no teto da cela e só não fugiram devido a atenção dos agentes.

O buraco, que daria acesso a laje e conseqüentemente ao telhado do Estabelecimento Penal, já estava quase que totalmente concluído.

Os presos utilizaram um balde para recolher o entulho tirado da laje e tentavam esconder no banheiro da cela, mas o esquema acabou descoberto pelos agentes penitenciários.

Após a descoberta do plano de fuga, os 12 presos que estavam na cela foram remanejados para outras celas do presídio e a cela 8 foi desativada temporariamente até que reparos sejam feitos.

Um detento, Tiago Antônio Delfino, de aproximadamente 30 anos, assumiu a responsabilidade pela abertura do buraco no teto da cela.

Caos

O Estabelecimento Penal de Amambai (EPAM) tem capacidade para abrigar 67 detentos no regime fechado, mas atualmente tem 215 presos recolhidos.

Na ala masculina são 199 internos. Na ala feminina são 16 detentas. Até o início da noite desse domingo eram 15, mas com a chegada de uma mulher presa pela Polícia Militar por força de mandado de prisão no período da tarde, o número subiu para 16, apesar da cela ter capacidade para abrigar apenas 5 presas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

RIO BRILHANTE
Mais de 800 mil reais em iPhones foram apreendidos pelo DOF durante a Operação Hórus
NOTÍCIAS
Portaria altera regras de identificação pessoal pelo Detran-MS
RIBAS DO RIO PARDO
Polícia Civil prende suspeito de receptar sela furtada em fazenda
CRIME AMBIENTAL
Polícia Militar Ambiental e Marinha de Corumbá interditam construções às margens do rio Paraguai e autuam infratores em R$ 2 mil