Menu
Busca quinta, 13 de agosto de 2020
APREENSÃO

Carga de agrotóxicos pesou 2,4 toneladas; valor é avaliado em R$ 1,9 milhão

17 fevereiro 2020 - 12h00Por Dourados Agora

A Polícia Rodoviária Federal apreendeu 2,4 toneladas de agrotóxico. O flagrante aconteceu nesse domingo (16), por volta das 7h30, na BR 163 em Dourados. A carga, avaliada em R$ 1,9 milhão, estava sendo transportada em um caminhão VW Tractor, em meio a caixas de leite transportadas na carroceria. O condutor levava também embalagens de agrotóxico sem documentação fiscal.

Ele confessou que carregou o agrotóxico em Mundo Novo e que descarregaria em Rondonópolis/MT, recebendo R$ 25 mil pelo transporte da carga ilícita. Após o flagrante, motorista, caminhão e agrotóxico foram encaminhados até a sede da Polícia Federal em Dourados.

Apreensões aumentam

Rota do contrabando de agrotóxico, as apreensões dos pesticidas tem aumento no Estado. Dados da PRF mostram que somente no primeiro trimestre do ano passado foram apreendidos 115% a mais do que o mesmo período do ano anterior (2018). Os produtos são apreendidos nas regiões de Dourados e Ponta Porã e normalmente entram pela região de fronteira com o Paraguai e destinam-se ao mercado consumidor em regiões agrícolas em Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Goiás.

Em MS, a fase de transição de culturas há maior demanda por defensivos agrícolas no campo, por isso as apreensões costumam aumentar nesta época do ano. Entre 2017 e 2018, o Ministério da Agricultura em MS enviou para destruição 45 toneladas de agrotóxicos que entraram de forma ilegal no estado.

MS é o que mais consome agrotóxico

Mato Grosso do Sul é o que mais comercializa agrotóxico no País. É o que apontam dados do Relatório Nacional de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos, elaborado pelo Ministério da Saúde em 2018. De acordo com o estudo, de 2013 para 2014, MS apresentou o maior percentual de aumento da comercialização de agrotóxicos, em dados absolutos, com 102,2%. O Estado também ficou em 4º lugar entre os estados que apresentaram o maior crescimento da comercialização de agrotóxicos por área plantada, com 24,31 kg/ha.

A mesma pesquisa mostra ainda que no período de 2007 a 2015, observou-se crescente aumento do número de notificações por intoxicações por agrotóxicos, possivelmente em decorrência do aumento da comercialização dessas substâncias e da melhoria da atuação da vigilância e assistência à saúde para identificação, diagnóstico e notificação dos casos. O Estado de MS registrou 139 casos em 2007, 138 em 2008, 158 em 2009, 178 em 2010, 236 em 2011, 240 em 2012, 234 em 2013, 237 em 2014, totalizando nesse período 1.846 casos. No Brasil, durante esse período, houve acréscimo de 139% das notificações, sendo o total acumulado de 84.206 casos.

Consumo de agrotóxico mata 20 mil por ano

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) são registradas 20 mil mortes por ano devido o consumo de agrotóxicos. O Brasil vem sendo o país com maior consumo destes produtos desde 2008, decorrente do desenvolvimento do agronegócio no setor econômico, havendo sérios problemas quanto ao uso de agrotóxicos no país: permissão de agrotóxicos já banidos em outros países e venda ilegal de agrotóxico que já foram proibidos. A exposição aos agrotóxicos pode causar uma série de doenças, dependendo do produto que foi utilizado, do tempo de exposição e quantidade de produto absorvido pelo organismo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Mulher que teve terreno retomado pelo Município será indenizada
CRIME AMBIENTAL
Empresa sucroenergética de Rio Brilhante é autuada em R$ 186 mil por incêndio em sua lavoura de cana no município de Sidrolândia
CAPITAL
Aluna aprovada no vestibular tem direito a certificado de ensino médio
ECONOMIA
STF aprova proposta orçamentária para 2021 de R$ 712 milhões