Menu
Busca sexta, 10 de julho de 2020

Índio que matou policiais é preso em Caarapó

17 agosto 2011 - 06h30Por Douradosagora
Valensuela foi flagrado na posse de 835 gramas de maconha, divididos em três pedaços de tabletes

Policiais federais prenderam na manhã de segunda-feira, durante desdobramento da Operação Tekoha (minha terra, em guarani), na Aldeia Tey Cuê, em Caarapó, o indígena Ezequiel Valensuela, de 43 anos, que já esteve preso por um ano por duplo homicídio triplamente qualificado dos policiais civis Rodrigo Lorenzzato e Ronilson Magalhães Bartie, ocorrido em 1º de abril de 2006 na aldeia Passo Piraju, na região de Dourados.

Na época do crime, os policiais foram assassinados em uma emboscada com utilização de punhais, facas, pedaços de madeira e arma de fogo, a mando do então cacique desaldeado Carlito de Oliveira.Desta vez, Valensuela foi flagrado com 835 gramas de maconha, divididos em três tabletes da droga.

Ainda durante a ação em Caarapó, conforme a PF, uma jovem de 18 anos foi autuada como usuária de entorpecente, apreendida uma arma de fogo e duas motocicletas, que apresentavam sinais de adulteração e, possivelmente, são frutos de roubo.

Tey Cuê

Nos últimos cinco anos a aldeia Tey Cuê vem sofrendo com a presença de drogas. O capitão Israel Almeida Quevedo diz o problema se tornou crônico. “Esperamos que essa operação possa tirar as drogas entre os índios. A situação já está insuportável”, afirma a liderança. A grande quantidade de bebidas é outro problema. “Tem indígenas que compram bebidas em grande quantidade para a revenda. Isso favorece o aumento do uso de álcool dentro da aldeia”, reitera. A Tey Cuê fica há 15 quilômetros da cidade de Caarapó.

O professor Caiuá Alisio Soares Martins diz que o uso de drogas começa cedo entre as crianças. “A gente conversa com os alunos sobre vários assuntos. No projeto que combate o uso de drogas abrimos o diálogo para elas e uma boa parcela diz que já conhece algum tipo de entorpecente”, relata o professor. Ele também vê com bons olhos a operação na aldeia. “Aguardávamos com ansiedade essa operação, que só traz benefícios”, garante. Há meses os policiais vinham mapeando a aldeia Tey Cuê em Caarapó.

Balanço

Conforme balanço da PF a operação, iniciada no dia 10 de junho, inicialmente nas aldeias Jaguapiru e Bororó, em Dourados, já prendeu 11 pessoas e registrou 362 ocorrências ou denúncias. Também foram apreendidas 140 armas brancas, além de drogas como maconha e cocaína, bebidas alcoólicas e cartões de benefício de programas do governo retidos por traficantes. A Federal também encontrou 721 quilos de leite em pó vencidos, enviados para as famílias indígenas por meio de programas sociais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Veículos carregados com produtos ilegais foram apreendidos pelo DOF durante a Operação Hórus
INTERNACIONAL
OMS: transmissão de vírus pelo ar pode se dar em procedimento médico
CRIME AMBIENTAL
Empresa de cerâmica é autuada em R$ 5 mil por extração ilegal de argila, interdita local de exploração e apreende retroescavadeira
PONTA PORÃ
Veículo com mais de 270 quilos de maconha foi apreendido pelo DOF durante a Operação Hórus