Menu
Busca sábado, 28 de março de 2020

Polícia de MS apura co-autoria da mãe em abuso de quatro meninas

Polícia de MS apura co-autoria da mãe em abuso de quatro meninas

04 novembro 2015 - 08h30Por G1
A Polícia Civil analisa a possibilidade de indiciar a mãe de quatro vítimas de abuso sexual em Campo Grande. Ao G1 a delegada Daniella Kades, adjunta da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e o Adolescente (Depca), ressaltou que a auxiliar de serviços gerais, de 35 anos, pode responder como co-autora dos estupros praticados pelo pai das vítimas.

"A mãe prestou depoimento nesta terça-feira (3) e disse que sabia dos abusos, mas teve medo de denunciar e até por isso o aceitou de volta em casa, dois anos após a denúncia. Agora estamos analisando a possibilidade dela também responder por este crime. Além dela, a filha adolescente de 14 anos também prestou depoimento e falou que a mãe sabia dos abusos", afirmou a delegada.


No decorrer da investigação, outras pessoas prestarão depoimento. "A adolescente também foi encaminhada para fazer o exame de corpo de delito, principalmente porque ela disse nunca ter namorado no qual mantivesse relação sexual. Já o pai permanece preso", comentou Kades.

Entenda o caso

Um zelador de 39 anos foi preso no dia 29 de outubro, no bairro Universitário, região Sul de Campo Grande, suspeito de abusar das quatro filhas. Os crimes, segundo a Polícia Civil, teriam ocorrido quando as vítimas completavam 11 anos e foram descobertos em 2013, quando as meninas, na época com 12, 13, 15 e 17 anos, contraíram Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST´s).

A polícia disse que o mandado de prisão foi decretado na noite anterior e ele foi capturado na residência da mãe. A mãe das vítimas seria conivente com os abusos e vêm sendo procurada desde o ano de 2013, quando a Polícia Civil tomou conhecimento dos fatos.

"Existe desde aquela data um inquérito tramitando na Depca. Foi feito exame de corpo de delito e elas passaram por avaliações psicológicas, que confirmam os estupros. Por medo da 5ª filha de 6 anos sofrer abusos, a polícia entrou com um mandado de prisão preventiva. A mãe era conivente com os atos e estava foragida junto ao marido. Nós fizemos várias buscas para ela prestar depoimento, mas ainda não conseguimos", afirmou na ocasião a delegada.

O suspeito possui antecedentes por lesão corporal seguida de morte, receptação, estupro, furto e outros crimes. Ele responderá agora pelos estupros, cuja pena mínima varia de seis a dez anos de reclusão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO GRANDE
Pandemia deixa aeroporto deserto
ECONOMIA
Governo lançará linha de antecipação de pagamento a fornecedores
COVID-19
Dourados fica sem voos comerciais a partir deste sábado
CAPITAL
Motorista bêbado é preso em flagrante após capotar carro na BR-262