Menu
Busca segunda, 21 de setembro de 2020
CAMPANHA SETEMBRO 15 á 30/09/2020
JARDIM

Polícia Militar Ambiental autua infrator em R$ 19 mil por construção de represa degradando área protegida de mata ciliar de córrego e por incêndio em vegetação

28 julho 2020 - 08h45Por PM-MS

Uma equipe de Policiais Militares Ambientais de Jardim realizava fiscalização ontem (27) à tarde, nas propriedades rurais do município e autuou um proprietário rural por degradação de matas ciliares e nascentes de córrego (área protegida de preservação permanente – APP) ao construir represa e por incendiar leiras sem autorização ambiental.

A PMA observou na propriedade do infrator, localizada a 82 km da cidade de Jardim, a construção de uma represa com uso de máquinas, que já não estavam mais no local, que degradou as nascentes e as matas ciliares de um curso d’água que corta a fazenda. Além de não haver autorização ambiental para a obra da represa, foram degradados 5.000 metros quadrados de área protegida do córrego. As atividades foram paralisadas.

Em outra área da fazenda, os Policiais constataram o incêndio de galhadas e tocos em 12 frações de leiras. Apesar de que a derrubada da vegetação fora realizada com a licença ambiental, a queimada da vegetação nas leiras foi realizada ilegalmente, pois está proibida qualquer tipo de queima controlada no Estado. Os trabalhos eram realizados para o plantio de lavoura.

O infrator (33) residente Campo Grande, foi autuado administrativamente e multado em R$ 19.000,00. Ele também responderá por crime ambiental de degradação de área protegida, com pena prevista de um a três anos de detenção. O autuado foi notificado a apresentar junto ao órgão ambiental um plano de recuperação da área degradada e alterada (PRADA).

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRAGÉDIA
Bombeiro em Dourados morre durante acidente em Santa Catarina
INTERNACIONAL
TikTok move processo para tentar reverter banimento nos EUA
INTERNACIONAL
Museu sobre acidente nuclear de Fukushima abre suas portas
INTERNACIONAL
Protestos contra monarquia ganham força na Tailândia