Menu
Busca sábado, 11 de julho de 2020

Saúde investiga relação entre Zika Vírus e microcefalia em recém-nascidos

Saúde investiga relação entre Zika Vírus e microcefalia em recém-nascidos

13 novembro 2015 - 09h15Por Fonte: Matéria
Transmitida pelo mosquito da dengue, o Zika Vírus pode estar relacionado à casos de microcefalia, situação para a qual o Ministério da Saúde decretou emergência em Pernambuco. Não há casos do novo vírus registrado em Mato Grosso do Sul, mas com mais de 30 mil notificações de dengue em 2015, o estado não está livre de uma eventual epidemia.

O médico infectologista Maurício Pompílio disse ao Portal Correio do Estado que a suspeita do Zika Vírus causar microcefalia em recém nascidos já havia sido levantada durante congresso de doenças infecciosas realizado em Campo Grande no mês de outubro. Conforme Pompílio, apesar das suspeitas, não há nada que comprove a relação entre as duas doenças.

“Esse dado se baseia na epidemiologia, mas está sendo feita uma pesquisa para fazer a relação. [O Zika Vírus] é uma infecção recente e não tem nada que prove que a pessoa já teve a doença no passado para relacionar com o nascimento de bebês com microcefalia”.

O infectologista explicou ainda que a suspeita surgiu pelo aumento no número de casos de microcefalia nos últimos dois meses, em que alguns casos coincide com mães que tiveram quadro compatível do Zika Vírus.

RELAÇÃO COM A DENGUE

Apesar de ser transmitida pelo mesmo mosquito da dengue, Pompílio explica que os sintomas do Zika Vírus são mais brandos do que os da dengue.

Mesmo com sintomas mais amenos, o Zika Vírus pode ser confundido com a dengue. Segundo Pompílio, por se tratar de uma infecção nova, o diagnóstico é feito de acordo com os sintomas. “Se deu negativo para a dengue e os sintomas foram menos intensos, geralmente se trata de Zika Vírus”, disse, ressaltando que é necessário um exame minucioso para o diagnóstico.

A doença leva quatro dias para se manifestar e os sintomas podem persistir por até sete dias. Assim como na dengue, não há remédio específico para o tratamento, que é baseado em medicamentos para dor e febre, conforme orientação médica.

Para evitar que o novo vírus chegue a Capital, a prefeitura lançou um plano de ações de combate à dengue, chikungunya e Zika para o ano de 2015 e 2016. As medidas são de prevenção a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor de todas estas doenças.

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Polícia Militar prende homem por Contrabando e apreende veículo com 5.500 maços de cigarros paraguaios durante abordagem no distrito de Boqueirão
ECONOMIA
Banco do Brasil amplia limite de crédito do Pronampe em R$ 1,24 bi
DISTRITO DE BOQUEIRÃO
Polícia Militar cumpre Mandado de Prisão durante abordagem em ônibus
BRASIL
Prova de vida de aposentados e pensionistas é suspensa até setembro