Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020

Usuário de droga é torturado e morto após furto de 2 g de crack, diz polícia

Usuário de droga é torturado e morto após furto de 2 g de crack, diz polícia

21 dezembro 2015 - 14h45Por G1
Um homem de 38 anos, usuário de drogas, foi encontrado morto enrolado em cobertores em um terreno baldio na noite de sábado (19), no bairro Residencial Oliveira, em Campo Grande. Segundo a Polícia Civil, ele foi torturado até a morte por ter furtado 2 gramas de crack de um ponto de venda de drogas.

O suspeito, um homem de 31 anos, foi preso e confessou o crime. O delegado plantonista Tiago Macedo disse ao G1 que dois adolescentes também estavam na boca de fumo e ajudaram na tortura, conforme depoimento do preso.

Segundo a polícia, o suspeito disse que o crime foi motivado porque a vítima furtou 2 gramas de crack depois de consumir a quantidade de droga que tinha comprado. Um dos adolescentes que estava no local percebeu o furto e avisou o suspeito.

Em seguida, a vítima teria devolvido a quantidade de droga furtada, mas começou a ser agredida com golpes de panela, depois foi esfaqueada e enforcada com uma corda. Durante a tortura, o suspeito disse que aumentou o som dentro da casa para que os vizinhos não ouvissem a vítima sendo agredida.

O corpo foi encontrado pela polícia a 20 metros da boca de fumo, depois que vizinhos viram a vítima sendo deixada no terreno baldio na rua João Rezek. A denúncia foi feita ao 190. Uma panela e cordas, provalvelmente usadas na tortura, foram apreendidas pela polícia e levadas para o Instituto de Medicinal Legal (IML).

Os adolescentes foram identificados pela polícia, mas não foram localizados. O homem preso já tinha passagens pela polícia pelos crimes de ameaça e tráfico de drogas. Ele será indiciado por homicídio triplamente qualificado, corrupção de menores e ocultação de cadáver.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Justiça Federal manda soltar acusados de invadir celular de Moro
ECONOMIA
Antecipação do INSS poderá ser pedida sem limitação de distância
ECONOMIA
Déficit primário do Governo Central atinge R$ 96,1 bilhões em agosto
NOTÍCIAS
1ª Câmara Cível considera regular a devolução de bem à revendedora