Menu
Busca sábado, 08 de agosto de 2020

André atua para emplacar aliados nos quatro maiores colégios eleitorais de MS

24 setembro 2011 - 08h50
André atua para emplacar aliados nos quatro maiores colégios eleitorais de MS

Conjuntura Online

Embora negue, o governador André Puccinelli (PMDB) atua nos bastidores para, senão interferir diretamente, ter voz ativa no processo sucessório dos quatro maiores colégios eleitorais de MS em 2012 – Campo Grande, Dourados, Corumbá e Três Lagoas.


A atuação firme de Puccinelli nesses colégios eleitorais teria como pano de fundo as eleições de 2014 ao Senado, quando o governador deverá se lançar candidato e precisará de fortes cabos eleitorais nesses quatro municípios, para arrebanhar votos o suficiente para “carimbar seu passaporte” rumo a Brasília.


A atuação do governador nos bastidores políticos das quatro cidades tem sido visível a cada dia que passa. A sua última grande intervenção ocorreu nesta quinta-feira (22), quando ele se reuniu a portas fechadas na Governadoria com o vereador e presidente da Câmara de Corumbá, Evander Vandramini Duran (PP), provável candidato do grupo do PMDB para a disputa da prefeitura daquela cidade.


A reunião do governador com Duran ocorreu um dia depois de o deputado Paulo Duarte (PT) confirmar sua disposição de disputar a sucessão do prefeito Ruiter Cunha, seu correligionário petista em Corumbá e que completa, no final de 2012, oito anos no comando do município.


Além de Corumbá e Campo Grande - onde a intervenção de Puccinelli no processo sucessório de 2012 se dará de forma mais ativa e intensa -, o governador também atuará de forma efetiva na sucessão municipal de Três Lagoas e Dourados.


Na primeira cidade, o governador considera que é questão de honra trabalhar para a reeleição da prefeita Márcia Moura (PMDB), que cumpre desde abril de 2010 mandato tampão em lugar da vice-governadora Simone Tebet (PMDB), que deixou o executivo local para assumir a atual função ao lado de Puccinelli na Governadoria.


Além de aliado de primeira hora do pai de Simone, Ramez Tebet (já falecido), quando este integrou a cúpula do PMDB em MS, Puccinelli enxerga na figura de sua vice um enorme potencial para a sua sucessão em 2014, além de também elencá-la como um dos nomes de sua preferência para eventualmente disputar, pelo seu grupo, a prefeitura de Campo Grande no próximo ano.


Sucessão de Zauith


Já em Dourados, segundo maior colégio eleitoral do Estado, Puccinelli vislumbra atuar de forma ativa para fazer o sucessor do prefeito Murilo Zauith, que recentemente trocou o DEM, da base do governador, pelo oposicionista PSB.


A ideia de Puccinelli é alçar, finalmente, ao comando da cidade, um nome peemedebista, já que nos últimos anos o partido atuou apenas como coadjuvante de legendas aliadas em administrações do município.


Já se apresentam como pré-candidatos do PMDB em Dourados, os deputados federais Geraldo Resende e Marçal Filho, e a vereadora Délia Razuk.


Em Dourados, aliás, o governador, além de finalmente querer emplacar um peemedebista no comando da cidade, pretende anular o poderío político do meio-aliado Zauith, como forma de supostamente dar o “troco” à debandada do prefeito do núcleo de seu grupo político.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOF
Quatro veículos com cigarros que vinham para Dourados são apreendidos
PONTA PORÃ
HR de Ponta Porã recebe mais 10 leitos de UTI e 40 leitos clínicos para atendimento da Covid-19
MEIO AMBIENTE
Jacaré abandonado por menino em pet shop estava com boa saúde e se alimentava bem, diz veterinário
CAPITAL
Doador anônimo doa dispositivo para cirurgia rara em bebê recém-nascida