Menu
Busca domingo, 17 de novembro de 2019
BOLÍVIA

Apuração indica que Evo Morales foi reeleito em 1º turno

25 outubro 2019 - 10h45Por G 1

A apuração voto a voto da eleição presidencial da Bolívia chegou ao fim nesta quinta-feira, dia 24 de outubro, e indica que Evo Morales foi reeleito no primeiro turno. Apesar disso, a Organização dos Estados Americanos (OEA) e a União Europeia pedem que seja realizado um segundo turno.

Segundo a agência Efe, Morales é o vencedor virtual no primeiro turno, já que com 99,96% da contagem ele atingia 47,08% dos votos, com 10,57 pontos à frente do adversário Carlos Mesa. Ele precisaria de 40% dos votos, com pelo menos dez pontos de diferença sobre Mesa para ser proclamado vencedor, tendo assim uma margem de 0,57%.

A eleição aconteceu no domingo (20). O processo teve uma polêmica, já que havia dois métodos de apuração: um deles, o preliminar, era mais rápido, enquanto o outro, voto a voto, transcorria mais lentamente.

Os resultados dessas duas formas de contar começaram a divergir já no domingo. Enquanto a preliminar indicava a reeleição do presidente Evo Morales, a voto a voto apontava a disputa de um segundo turno de Morales contra Carlos Mesa.

Na Bolívia, um candidato pode ser declarado vencedor no primeiro turno se tiver 50% dos votos mais um, ou se tiver 40%, com dez pontos de vantagem sobre o segundo colocado.

A oposição se manifestou – houve acusações de fraude e protestos nas ruas. A Organização dos Estados Americanos publicou um documento em que qualificava a mudança de tendência inexplicável.

A divulgação da apuração preliminar foi suspensa e apenas a voto a voto continuou a ser divulgada.

Na segunda-feira, o ministro das Comunicações, Manuel Canelas, admitiu que o órgão eleitoral errou ao não deixar claro que havia duas contagens paralelas e explicou que a contagem preliminar tinha sido paralisada quando foi notado que havia uma confusão.

Na terça-feira, o vice-presidente do Tribunal Supremo Eleitoral, Antonio Costas, pediu demissão e afirmou que não tinha participado da decisão de interromper o serviço de apuração preliminar.

Ainda com um impasse nos resultados, os protestos cresceram, e Mesa convocou seus apoiadores a manterem uma mobilização constante até que se declare o segundo turno oficialmente.

Ao mesmo tempo, Evo dizia que venceu no primeiro turno e, nesta quinta, mesmo antes do encerramento da apuração, repetia ter ganhado “graças ao voto rural”. Na véspera, ele havia falado que a Bolívia "está em processo um golpe de estado", em aparente referência aos protestos e à greve indefinida anunciados no país. Ele também afirmou que o país estava em estado de emergência e "em mobilização pacífica, constitucional e permanente".

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Receita Federal paga na segunda-feira restituições do 4º lote do IR
GERAL
Política Nacional de Inovação vai a consulta pública
MEIO AMBIENTE
Beleza orgânica: Produtos naturais, veganos e éticos também são produzidos em MS
POLÍCIA
Após espancar desafeto a pauladas, idoso de 77 anos é preso dormindo