Menu
Busca domingo, 23 de setembro de 2018
(67) 9.9973-5413
JUSTIÇA

Prefeito acusado de nepotismo volta ao cargo após um dia afastado

Político teria nomeado a própria esposa como secretária

13 julho 2018 - 08h15Por Da redação, com o G1MS

Por meio de uma liminar do juiz da 6ª Vara Criminal Cível de Dourados, José Domingues Filho, foi reconduzido ao cargo de prefeito, o político afastado na última quarta-feira (11), Itamar Bilibio (MDB), em Laguna Carapã. 

Itamar é acusado de nepotismo, depois que nomeou a esposa Vera Lúcia Lorenzoni Bilibio, como secretária municipal de Assistência Social, Trabalho e Habitação.

O desembargador Dorival Renato Pavan, acatou o pedido de agravo de instrumento impetrado pela defesa de Bilibio (MDB) e suspendeu os efeitos da liminar. Na decisão o magistrado diz que o afastamento sem a instrução processual se revela desproporcional, ao privar o prefeito eleito pelo sistema democrático de continuar seu mandato.

A decisão do desembargador, que como ele ressalta tem poder de mandato judicial, e que determina a imediata volta do prefeito ao cargo, foi expedida em caráter de urgência do Tribunal de Justiça para a 6ª Vara Cível de Dourados.

Apesar da recondução do prefeito, a liminar do juiz de Dourados continua em vigor em relação a dois aspectos, o do afastamento de Vera Lúcia da secretaria e do bloqueio de bens do casal no valor de R$ 974,4 mil. Esse valor seria correspondente aos salários que ela recebeu no cargo desde janeiro de 2013 quando foi nomeada ainda no primeiro mandato de Itamar, que depois foi reeleito, e ainda multas.

O advogado que representa o casal, Victor Salomão Paiva, disse ao G1 que até o início da próxima semana deve entrar com um novo recurso no Tribunal de Justiça, desta vez para pedir o desbloqueio dos bens e também a recondução de Vera Lúcia ao cargo.

O caso

Conforme a 16ª Promotoria de Justiça de Dourados, o caso de nepotismo foi descoberto quase que por acaso. O promotor que respondia em substituição pela unidade, Eteocles Brito Mendonça Dias Junior, precisou convocar a secretária de Assistência Social de Laguna Carapã para uma reunião e então soube que ela era esposa do prefeito.

Segundo a Promotoria, o fato de Laguna Carapã não contar com um Diário Oficial, utilizando o Diário Oficial do Municípios do Estado para fazer a divulgação dos seus atos oficiais, dificultou a descoberta do caso.

A petição inicial da denúncia, feita ainda pelo próprio Eteocles foi apresentada em fevereiro deste ano e teve prosseguimento com o titular da Promotoria, Ricardo Rotunno.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

MUNDO
Disputa de guarda de criança causa tensão diplomática entre Brasil e EUA
JBS
Morre manobrista esmagado por contêiner em pátio de frigorífico
ANASTÁCIO
Suspeito de aliciar e estuprar menina de 9 anos idoso é preso
ELEIÇÕES
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante