Menu
Busca quarta, 27 de janeiro de 2021

Secretário Wantuir Jacini diz que as forças de seguranças estão com equipamentos novos e sem problemas, mas na pratica não é isso que vê.

25 agosto 2012 - 15h00
Agazetanews

Justamente no período mais crítico do ano, onde o clima seco aliado ao sol e ao vento forte faz aumentar consideravelmente os riscos de queimadas e até de incêndios em perímetro urbano, o Corpo de Bombeiros de Amambai está sem nenhuma viatura de combate a incêndio para atender a população do município e dos demais municípios da região sob sua jurisdição, Tacuru, Sete Quedas, Paranhos, Coronel Sapucaia e Aral Moreira.

O único ABT (Auto Bomba Tanque) disponibilizado ao 2º Subgrupamento, que apenar da pouca estrutura, é o responsável pelo atendimento a uma população estimada em mais de 92 mil habitantes, está na oficina em sem previsão de liberação.

O caminhão, um Mercedes Benz, fundiu o motor quando se deslocava para combater a um incêndio florestal em uma propriedade rural em Amambai.

O concerto da viatura, que também já não consegue atender a demanda por conta do tempo de uso, vai ficar em mais R$ 8 mil reais e, por conta da lentidão dos tramites burocráticos e a falta de vontade política em resolver questões, não tem previsão para voltar a rodar.

Amambai tem apenas um Fiat Uno

No quartel do Corpo de Bombeiros local ninguém fala sobre as condições precárias que a organização militar atravessa, principalmente no que diz respeito às más condições das viaturas e a falta de efetivo, mas informações levantadas por nossa reportagem dão conta que Amambai tem, de fato, apenas uma viatura no lotada na unidade, um Fiat Uno, que é usado para trabalhos administrativos, todas as demais viaturas são veículos sucateados que estavam praticamente encostados em outras unidades do Estado e foram destinados para “tapar buracos” em Amambai, mas ainda figuram como carda de suas unidades de origem.

Dentre as viaturas hoje disponibilizadas ao 2º SGB, que é subordinado ao Grupamento do Corpo de Bombeiros de Ponta Porã, a única em melhores condições operacionais é uma UR (Unidade de Resgate) que foi “emprestada” a Amambai após reportagens veiculadas na imprensa local e estadual, mostrando bombeiros empurrando a velha UR Iveco ou transportando vítima de acidente em caminhão de combate a incêndio.

População a mercê da sorte

Com Corpo de Bombeiros sem se quer um caminhão pipa para atender casos de emergência, como um incêndio a residência, por exemplo, a população de Amambai e dos municípios da região assistidos pelo Corpo de Bombeiros local está a mercê da sorte.

Na noite dessa quarta-feira (22) uma carreta carregada com milho pegou fogo e acabou destruída pelas chamas às margens da Ridovia MS-386, trecho que liga Amambai a Ponta Porã.

O fogo teria sido controlado e os prejuízos teriam sido menores caso o Corpo de Bombeiros tivesse condições de agir e controlar as chamas, segundo relataram testemunhas à nossa reportagem.



O que diz o secretário Jacini:

Na versão do Secretário de Segurança Pública do estado Wantuir Jacini, com exceção a falta de contigente o restante da estrutura a disposição das corporações é ótima, confirá o que disse o secretário:

“Nós estamos desenvolvendo um trabalho de reaparelhamento dentro da estratégia Nacional de Fronteiras onde serão investidos na Policia Civil, Policia Militar e na Coordenação Geral de Pericia, um valor aproximado de 20 milhões de reais.

Estes convênios serão assinados na cidade de Ponta Porã com a presença do Ministro da Justiça e do Governador do Estado e também dos 11 secretários que compõem a fronteira dos 11 estados brasileiros”, afirmou Wantuir Jacini.

O Secretário fez questão de salientar que na atual gestão do Governador André Puccinelli todas as unidades policiais receberam viaturas, armamentos, equipamentos de informática e mobiliários novos.

O Secretário completou a sua fala afirmando que: “Se vocês forem agora lá na Policia Civil vocês vão encontrar mobiliários e computadores novos” .

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde atualiza plano de vacinação com novas categorias na prioridade
BATAGUASSU
Polícia Militar apreende mercadorias descaminhadas
IMUNIZAÇÃO
Vacinas já distribuídas atendem cerca de 10% dos públicos prioritários
BRASIL
Justiça lança projeto-piloto para redução da oferta de drogas ilícitas