Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020

Estudo mostra que MS aumentou em 124,4% a pauta de exportações, em dez anos

Estudo mostra que MS aumentou em 124,4% a pauta de exportações, em dez anos

20 abril 2016 - 09h15Por Notícias MS
Mato Grosso do Sul ampliou sua pauta de exportações em 124,4% na década compreendida entre 2004 a 2014, passando de 242 para 543 os itens comercializados com o mercado externo. Com esse índice, o Estado é o segundo entre os integrantes do Consórcio Brasil Central no ranking de evolução da cartela de exportação no período, segundo a Análise da Evolução do Comércio Exterior do Brasil Central apresentada na manhã desta terça-feira (19), em reunião do Conselho de Administração do Fórum de Governadores Brasil Central, no Centro de Eventos Pantanal, em Cuiabá (MT).

A reunião do conselho antecede o Fórum, que acontece à tarde e à noite e reúne os governadores da região Centro-Oeste, além de Rondônia e Maranhão, integrantes da entidade. O encontro teve a participação dos secretários de Estados de Governo e Gestão Estratégica (Segov), Eduardo Riedel, e da secretária de Estado de Educação, Maria Cecília Amendola da Motta, e tratou com mais profundidade de assuntos relacionados às questões econômicas e educacionais dos estados participantes, os quais serão tratados no Fórum de governadores.

Segundo Renato Naegele, consultor da empresa contratada para realizar o estudo, os estados integrantes do Consórcio aumentaram suas bases de produção mas ainda estão sujeitos a um número muito pequeno de produtos de potencial exportador. "Alguns produtos são expressivos nas exportações, outro tem pouca expressividade". Para o consultor, a diversificação é o caminho para estabelecer uma base mais segura na economia de todos os integrantes do Consórcio, porém é preciso consolidar uma boa base exportadora.

Da cartela de exportações de Mato Grosso do Sul, 11 produtos se destacam na condição que Naegele conceitua como de ‘diversidade efetiva’, por ter maior potencial de desenvolvimento em relação aos mercados consumidores. São eles soja, milho, carne bovina congelada, pastas químicas de madeira, açúcar, carne de aves, farelo e soja, minério de ferro, couros e peles de bovinos e equídeos, carne bovina e papel não revestido. Nesse sentido, o Estado também fica em segundo lugar, atrás de Goiás que tem 14 produtos potenciais.

Apesar de abrangente em relação à pauta exportadora dos estados, o estudo traz um estudo aprofundado a partir dos cinco principais produtos em termos de volume de exportação: carne bovina congelada, soja, milho, carne de aves e farelo de soja. O secretário Eduardo Riedel destaca a força que as pautas ganham quando tratadas conjuntamente no ambiente do Fórum. "São pautas comuns, de questões compartilhadas entre os estados e para as quais as soluções podem ser conjuntas também", afirma.

Educação – Entre os aspectos debatidos na reunião técnicas referentes à Educação está a implementação do projeto Tutoria, em parceria com a Fundação Itaú Social, que formará tutores para reforçar o trabalho pedagógico nas escolas. A previsão é que, inicialmente, 10 tutores sejam formados em Mato Grosso do Sul com a supervisão da Sed. "Precisamos buscar práticas diferenciadas para que elevar a aprendizagem de nossos alunos, que são nossos clientes", afirmou Maria Cecília.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
MS registra 479 novos casos de Covid-19 e faixa etária de 30 a 39 anos é a mais afetada
AQUIDAUANA
Polícia Militar Ambiental autua infrator em R$ 2,3 mil por incêndio em leiras de vegetação proveniente de limpeza
ECONOMIA
Decisão do STF evita perda na arrecadação de R$ 1,2 bilhão, diz Reinaldo Azambuja
DOURADOS
Homem invade casa, tenta estuprar jovem e é detido por populares