Menu
Busca sexta, 04 de dezembro de 2020
Faculdade columbia
RIO BRILHANTE

Funcionário que morreu em explosão de tanque de etanol em MS tinha 'queimaduras superficiais'

Informação consta no boletim de ocorrência da Polícia Civil, registrado como morte a esclarecer

19 novembro 2020 - 10h00Por G1MS

O funcionário da Usina Passa Tempo, em Rio Brilhante, que morreu na explosão de um tanque de etanol, tinha "queimaduras superficiais", segundo informações da Polícia Civil, que registrou o caso como morte a esclarecer.

A Biosev, dona da usina, lamentou a morte do funcionário. "A prioridade da empresa neste momento é providenciar todo o suporte e apoio à família do colaborador. A Companhia reitera ainda que não medirá esforços para apoiar as autoridades competentes na investigação e nos esclarecimentos dos fatos."

Conforme o boletim de ocorrência, o corpo de Luiz Chagas de Lima, de 44 anos, foi encontrado dentro do reservatório, na manhã de quarta-feira (18), após drenagem do combustível e da água que havia ficado no local.

O capacete que Lima usava, etiquetado com o nome dele, estava a 26 metros do tanque e a trena que ele utilizava, a 10 metros do ponta da explosão.

O tanque explodiu na manhã de terça-feira (17). Durante todo o dia, militares e a brigada de incêndio da empresa fizeram o controle das chamas e resfriamento do que sobrou da estrutura e dos outros três tanques de combustível.

À noite, a tampa, que pesa 22 toneladas, foi levantada para verificar se o colaborador estava embaixo. Como não foi encontrado, as buscas continuaram pela manhã. Ele trabalhava em uma área próxima ao reservatório.

Os militares informaram que os certificados de funcionamento da empresa estão em dia e os equipamentos de combate ao fogo funcionaram devidamente.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Governo apresentará meta de déficit para 2021, diz Guedes
NESTA SEXTA-FEIRA
Práticas da Agepen serão apresentadas no IV Seminário sobre trabalho prisional do Depen
NOTÍCIAS
Coordenadoria da Mulher capacita efetivo da PM de municípios do interior
ECONOMIA
Agropecuária cai no trimestre, mas mantém influência positiva no PIB