Menu
Busca segunda, 26 de outubro de 2020

Governo apresenta projeto que destaca MS no âmbito da sustentabilidade

Governo apresenta projeto que destaca MS no âmbito da sustentabilidade

08 junho 2016 - 07h45Por Assessoria
Primeiro estado brasileiro a formalizar projeto para neutralizar a emissão de gases de efeito estufa, Mato Grosso do Sul se destaca em âmbito nacional por um conjunto de ações de mitigação de carbono já implementadas. A vanguarda do Estado neste que é um dos pilares da sustentabilidade será apresentada durante a palestra ‘Mato Grosso do Sul: Estado Carbono Neutro’, proferida pelo superintendente de Ciência, Tecnologia e Inovação de MS, Renato Roscoe nesta terça-feira (7), durante o II Simpósio Internacional sobre Gases de Efeito Estufa na Agropecuária (Sigee), no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo.

Com apoio do Governo do Estado, evento vai até quinta-feira (9) e traz alguns dos principais expoentes nacionais e internacionais sobre os gases de efeito estufa, conhecidos como GEEs, um dos temas de maior repercussão do mundo quando entra em questão a preservação do meio ambiente. Roscoe esteve no último dia 18 em Nova Iorque, onde apresentou a palestra sobre o ‘Projeto MS Carbono Neutro: políticas públicas sobre mudanças climáticas em MS’ durante X ISO DATAGRO Sugar & Ethanol Conference. Na viagem, o superintendente também apresentou o projeto para uma equipe do Banco Mundial, em Washington.

Pauta das apresentações de Roscoe, o projeto MS Carbono Neutro é um dos programas implementados pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (Sectei), com a finalidade de neutralizar a emissão de Carbono. Entre as ações da iniciativa estão o inventário de emissões do Estado e o desenvolvimento de protocolos próprios para contabilizar as emissões. A criação de metodologias para o inventário do gás será supervisionada pela WRI Brasil, integrante do World Resources Institute, organização mundial de pesquisa ambiental. A parceria com a empresa será formalizada durante o Sigee.

Ainda que uma das principais fontes de emissão do estado seja a pecuária – a partir da fermentação digestiva dos bovinos – os resultados obtidos com o uso de tecnologias e a consequente elevação da produtividade animal já destacam o Estado no quesito sustentabilidade. "Mato Grosso do Sul reduziu área de pastagem ao mesmo tempo em que elevou a produtividade. Nos últimos cinco anos, apesar da redução de 6% no rebanho bovino e de 9% na área de pastagens, tivemos um crescimento na produção de carne de 21%. No final das contas, significa uma redução de emissão de carbono de 22% por tonelada de carne produzida", detalha Roscoe.

O projeto MS Carbono Neutro está inserido no Programa Estadual de Mudanças Climáticas e Biodiversidade (Proclima), desenvolvimento pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento (Semade) e pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul). "É um projeto que traduz a transversalidade proposta pelo Governo do Estadual e que vai trazer subsídio para entender as contribuições de outras iniciativas com viés na sustentabilidade", afirma o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov), Eduardo Riedel.

Entre elas está o programa Terra Boa, de responsabilidade da Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf). Lançado em março deste ano, prevê incentivos fiscais ao produtor com objetivo de recuperar cerca de dois milhões de hectares de pastagens degradadas. "Recuperar áreas reduz a emissão porque aumenta a produtividade do rebanho", explica Roscoe, destacando que o tempo de permanência do boi no pasto foi reduzido de quatro anos para um período de dois a três anos no Estado, outro fator que corrobora para o caráter sustentável da produção sul-mato-grossense.

"Temos uma vantagem estratégica do Estado, com 38% da vegetação nativa preservada e a possibilidade de expansão sobre áreas de pastagem que já estão em uso, com algum grau de degradação, mas que podem ter sua produtividade elevada", cita o superintendente. Com objetivo de melhorar ainda mais os índices da pecuária estadual, a Embrapa Gado de Corte, com sede na Capital, também está implementando o projeto Carne Carbono Neutro.

Mato Grosso do Sul tem ainda outros importantes fatores que contribuem para a mitigação do carbono. Nos últimos cinco anos houve redução de 2,5 milhões de hectares de pastagens, área cedida pela pecuária para outras atividades, como a produção de grãos e o plantio de florestas. O desenvolvimento da silvicultura ocupa hoje uma área de quase um milhão de hectares de florestas plantadas, alimentando o polo de celulose instalado em Três Lagoas. E o setor sucroenergético avança na produção de bioenergia, tanto de etanol como de boioeletricidade, a partir da queima do bagaço da cana. Somente na última safra foram exportados para o Sistema Integrado Nacional 2.441 GWh de energia, um crescimento de 29% em relação ao ciclo anterior.

O secretário Riedel destaca que a proposta de desenvolver no Estado uma economia de baixo carbono é um projeto de longo prazo. "O princípio base é o desenvolvimento sustentável, ou seja, produzir mais com menos emissão. O que demanda orientar as políticas públicas em vários aspectos como no uso de energia, uso da terra, na produção de combustíveis renováveis, entre outros", destacou. Ao consolidar o conceito de sustentabilidade a partir da mitigação, o Estado vai atrair investimentos sustentáveis, agregar valor aos seus produtos e ganhar competitividade, conquistando mercados mais exigentes, completa o dirigente.

Evento – A palestra de Rocoe faz parte da primeira mesa redonda do Sigee, às 19h30 desta terça-feira (7), com a participação do presidente da Embrapa, Maurício Lopes, e do integrante do Fórum do Futuro e ex-ministro da Agricultura, Alysson Paolinelli.

O II Simpósio Internacional sobre Gases de Efeito Estufa na Agropecuária é realizado pela Embrapa e pelo Sistema Famasul, com apoio do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de MS (Fundect).

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
Com novos testes positivos, casos de Covid-19 continuam crescendo em todo o MS
TRÁFICO
Motorista de guincho suspeita de contratante, aciona polícia e droga é encontrada dentro de carro em MS
SERVIDOR
Sonho que virou realidade, piloto da PM tem orgulho em servir a sociedade
CRIME AMBIENTAL
Polícia Militar Ambiental de Mundo Novo localiza e autua um pescador e autuará outro que divulgaram vídeo e fotos nas redes sociais praticando pesca predatória