Menu
Busca quinta, 25 de abril de 2019
(67) 9.9973-5413
CAMPO GRANDE

Mulher vive como homem por quase 50 anos, e identidade só é descoberta após morte

04 fevereiro 2019 - 16h45Por Da redação

A morte de uma mulher sul-mato-grossense que por mais de 50 anos era reconhecida como homem está mobilizando investigadores de todo o Brasil. Lourival Bezerra de Sá, tinha 78 anos, e conforme reportagem do Fantástico, exibida ontem (3/2), a verdadeira identidade só foi descoberta, porque até então, Lourival, passou mal e teve um infarto fulminante em casa, na Capital de Mato Grosso do Sul. A morte foi registrada em outubro de 2018.

Ao dar entrada no IML (Instituto Médico Legal), os médicos legistas reconheceram que não se tratava de um homem e sim de uma mulher. 

Marcas foram encontradas na região dos seios, onde provavelmente era envolvida uma faixa para disfarce das mamas. Segundo a reportagem, Lourival era extremamente reservado e sua intimidade era protegida ao máximo. 

Para dormir ele vestia calça e cinto apertado, nem mesmo nos últimos dias de vida ele permitia ser lavado pela família. No trabalho tomava banho com portas fechadas e raramente era visto de shorts.

Agora, a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul busca respostas sobre a história de Lourival, mas não a que ele contou e sim aquela que ele decidiu esconder. Os investigadores buscam encontrar a família para conseguir liberar o corpo ao velório, caso contrário Lourival será enterrado como indigente. 

Ainda segundo a reportagem do Fantástico, as digitais de Lourival foram enviadas para todos os estados brasileiros na busca por informações que contribuam para a identificação.

Durante a vida ele registrou filhos, casou-se duas vezes e foi capaz de esconder de todos, inclusive da família, sua real identidade biológica. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Indígenas pedem apoio no Congresso contra MP da demarcação de terras
PREVISÃO DO TEMPO
Meteorologia prevê calor e pancadas de chuva à tarde
CINEMA
Academia anuncia mudanças em categorias do Oscar
JUSTIÇA
ISS para sociedades de advogados deve ser por valor fixo, decide STF