Menu
Busca sexta, 18 de setembro de 2020

Sem-terra se mobilizam para invadir fazenda arrendada pela São Fernando

Sem-terra se mobilizam para invadir fazenda arrendada pela São Fernando

04 dezembro 2015 - 07h45Por Diário MS
Pelo menos 750 pessoas estão se organizando para invadir uma fazenda às margens da BR-463,na altura do km 11, em Dourados. A ocupação deve ocorrer sábado às 5h da manhã. Os trabalhadores rurais fazem parte do MSTB (Movimento Sem Terra Brasileiro) e o líder do local informou que a área foi escolhida por ser arrendada pela Usina São Fernando para plantio de cana. Segundo ele, a indústria tem dívida de mais de R$ 12 bilhões com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), o que justificaria a ocupação, pois entendem que o dinheiro aplicado nas terras é do povo.

As famílias montaram barracas nas margens da BR e estão há 90 dias no local esperando o restantes dos trabalhadores, vindos de outras cidades da região para poderem invadir a fazenda no sábado. Todos os dias chegam pessoas e vão se integrando ao grupo. De acordo com o líder do movimento, que se identificou apenas como Douglas, são 400 pessoas vindas de Dourados e Fátima do Sul e são esperadas mais 350 de Douradina, para fortalecer a “luta”.

“Aqui são 400 famílias e vamos trazer mais 350 famílias que já estão na estrada do Bocajá vindo para cá. A previsão de chagada delas é a partir do momento que invadirmos a terra. Vamos ocupar esta área, pois a cana que está plantada aqui pertence à Usina São Fernando que deve R$ 12 bilhões ao BNDES, dinheiro do povo”, afirmou o líder do movimento.

Além de ser líder do MSTB, Douglas diz que também faz parte da direção nacional da FNL (Força Nacional de Luta), que tem vários acampamentos espalhados pelo país. Ele disse que se houver algum problema na região relacionado à invasão programada para sábado, a FNL promete para dar apoio ao movimento. Ele reclamou que em Mato Grosso do Sul há sete anos não é feita reforma agrária. Também aponta falta de políticas de moradias para as famílias mais carentes.

Um dos acampados que esperam para invadir a fazenda estava ontem fazendo a mudança no barraco que construiu após 30 dias de espera para integrar ao grupo. Ele preferiu não se identificar, mas confirmou ser morador em Dourados. No barraco de lona estão morando ele, a esposa e duas filhas do casal.

O grupo dos sem-terra é formado por homens, mulheres e crianças. As barras de lona estão montada às margens da rodovia há três meses esperando, segundo o líder do grupo, o momento certo para entrar na fazenda arrendada pela usina.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Setembro é mês de licenciar veículos com placa final 9
MEIO AMBIENTE
Fumaça do Pantanal se desloca para o Sul do país
RANKING DO CLP
Mato Grosso do Sul é o 6º Estado mais competitivo do Brasil
SANTA RITA DO PARDO
Em ação conjunta, Polícia Militar e Polícia Civil prendem estelionatários que se passavam por policiais militares para extorquirem produtores rurais.