Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020

Vítima atropelada em ensaio da Portela permanece em estado grave

Vítima atropelada em ensaio da Portela permanece em estado grave

13 fevereiro 2012 - 14h00
Folha


Permanece internado em estado grave um dos feridos que foi atropelado por um carro --Mercedes-Benz branco-- em fuga durante ensaio da escola de samba Portela, no início da noite de domingo (12), em Madureira, zona norte do Rio. Na ocasião, a dona de casa Maria Helena dos Santos, 64, morreu e outras 37 pessoas ficaram feridas.

Segundo a Polícia Militar, um homem que estava num carro roubado furou o bloqueio da Guarda Municipal, atropelando foliões que participavam do ensaio. Após o acidente, uma bomba explodiu no meio do tumulto e outras pessoas ficaram feridas.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, as vítimas foram levadas para os hospitais Carlos Chagas, Albert Schweitzer e Getúlio Vargas. A maioria das vítimas sofreu escoriações, fraturas e ferimentos por estilhaços da bomba.

A Polícia Militar afirmou que perseguiu o atropelador, mas ele fugiu em direção à favela Mundial, em Honório Gurgel (zona norte). Os PMs disseram ainda que trocaram tiros com criminosos da área, mas ninguém foi preso. O suspeito conseguiu escapar com o carro que atropelou os foliões.

A Secretaria de Segurança pede que quem tiver informações sobre o autor do atropelamento, entre em contado pelo Disque-Denúncia (2253-1177) ou pelo telefone do 9º Batalhão de Rocha Miranda (2333-5621).

A Polícia Civil investiga quem arremessou o artefato explosivo no meio dos foliões. As vítimas estavam numa rua do bairro, a estrada do Portela, para participar de um ensaio de Carnaval da escola de samba quando foram atropeladas.

"Só vi o carro passando e levantando crianças, velhos", disse Afonso Rodrigues, 55, que estava no local. O Corpo de Bombeiros mobilizou 12 ambulâncias para atender os feridos.

PORTELA

O presidente da Portela, Nilo Mendes Figueiredo, disse em nota nesta segunda-feira que se solidariza com todas as famílias das vítimas do atropelamento e da explosão do artefato. A Portela afirma que os ensaios ainda não tinham começado quando houve o atropelamento.

"A agremiação lamenta o que aconteceu e reitera a confiança nas autoridades competentes do 'Estado de Direito' para que o episódio seja esclarecido. A presidência da escola de samba vai acompanhar de perto as investigações sobre o caso", disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTÍCIAS
Ozonioterapia ajuda na recuperação de onça ferida em incêndio no Pantanal
JUSTIÇA
Motociclista será indenizado por acidente devido ao rompimento de cabos
PONTA PORÃ
Policial Militar aposentado evita roubo
LEGISLATIVO
Projeto cria Disque Denúncia de Maus Tratos e Abandono de Animais