Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020
Abuso Sexual

Padrasto é preso depois de jovem flagrar irmã de 7 anos sendo estuprada em casa

10 dezembro 2015 - 13h02Por Fonte: dahorabataguassu
O caseiro de uma fazenda localizada na BR-262 em Campo Grande foi preso nesta quarta-feira (9) por estuprar a enteada de 7 anos. O caso chegou ao conhecimento da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), depois que a irmã da vítima, de 23 anos, flagrou o homem abusando da menina no dia 2 de dezembro.

De acordo com o delegado Paulo Sérgio Lauretto, responsável pelo caso, na manhã do crime a vítima e o irmão tiveram uma briga. O padrasto que estava em casa apartou os irmãos, mandou o menino para o quarto e levou a menina para o quarto onde ele dormia com a mulher.

Lá, o caseiro tirou as roupas da criança e começou a abusar dela. A jovem de 23 anos, que mora em outra casa na mesma fazenda, ouviu o irmão chorar e foi até a casa para ver o que estava acontecendo. Ela encontrou o garoto e foi atrás da irmã, momento que flagrou o padrasto com as calças abaixadas em cima da menina.

O suspeito tentou disfarçar, vestiu as roupas e fugiu. Por volta das 11 horas a família procurou a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) para relatar o caso e a Depca foi acionada. “Fomos até o local para tentar localizar o suspeito, mas ele conseguiu fugir. Nesta terça-feira (8) recebemos informações que ele estava rondando a fazenda e hoje conseguimos encontrá-lo”, explica Lauretto.

Em depoimento, o caseiro confessou o crime e contou detalhes do que sentia. Ele relatou que está com a mãe da menina, que tem 40 anos, há 2 anos e desde a primeira vez que a viu, quando ela tinha apenas 5 anos, sentiu atração sexual por ela. O homem afirmou ainda que já havia se masturbado várias vezes pensando na menina e que ela chamava a atenção porque usava roupas "apertadinhas".

Para o delegado, o jovem contou que no dia que foi flagrado havia bebido um copo de vodca e que teve vontade de fazer sexo anal com a menina. Ele teria passado o órgão genital nas partes íntimas da criança, além de tocá-la. “O depoimento dele repudia. Segundo a vítima essa já era a segunda vez que ele abusava dela”, lembra o delegado.

Para a equipe do Jornal Midiamax, o suspeito alegou que cometeu o crime por causa da bebida, já que havia ingerido dois copos de vodca. Ele ainda afirmou que era a primeira vez que abusava da menina e que não chegou a ‘estuprar’ ela, mas que estava arrependido. Para a polícia, a mãe da criança falou que só descobriu o crime depois que a filha mais velha flagrou o marido.

O mandado de prisão preventiva para o suspeito foi aceito nesta quarta-feira (9) e agora o delegado Paulo Sérgio Lauretto tem dez dias para concluir o inquérito de estupro de vulnerável qualificado, já que ele é padrasto da vítima. O caseiro será encaminhado para uma cela da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), onde permanecerá até ser transferido para o presídio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Governo anuncia Renda Cidadã, com recursos de precatórios e do Fundeb
JUSTIÇA
Negado pedido de desaforamento por imparcialidade de jurados
ECONOMIA
Taxa média de juros para famílias cai, diz Banco Central
MS
Termina nesta quarta-feira prazo para quitação de licenciamento para placas final 9