segunda, 22 de julho de 2024
Abuso Sexual

Padrasto é preso depois de jovem flagrar irmã de 7 anos sendo estuprada em casa

10 dezembro 2015 - 13h02Por Fonte: dahorabataguassu
O caseiro de uma fazenda localizada na BR-262 em Campo Grande foi preso nesta quarta-feira (9) por estuprar a enteada de 7 anos. O caso chegou ao conhecimento da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), depois que a irmã da vítima, de 23 anos, flagrou o homem abusando da menina no dia 2 de dezembro.

De acordo com o delegado Paulo Sérgio Lauretto, responsável pelo caso, na manhã do crime a vítima e o irmão tiveram uma briga. O padrasto que estava em casa apartou os irmãos, mandou o menino para o quarto e levou a menina para o quarto onde ele dormia com a mulher.

Lá, o caseiro tirou as roupas da criança e começou a abusar dela. A jovem de 23 anos, que mora em outra casa na mesma fazenda, ouviu o irmão chorar e foi até a casa para ver o que estava acontecendo. Ela encontrou o garoto e foi atrás da irmã, momento que flagrou o padrasto com as calças abaixadas em cima da menina.

O suspeito tentou disfarçar, vestiu as roupas e fugiu. Por volta das 11 horas a família procurou a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) para relatar o caso e a Depca foi acionada. “Fomos até o local para tentar localizar o suspeito, mas ele conseguiu fugir. Nesta terça-feira (8) recebemos informações que ele estava rondando a fazenda e hoje conseguimos encontrá-lo”, explica Lauretto.

Em depoimento, o caseiro confessou o crime e contou detalhes do que sentia. Ele relatou que está com a mãe da menina, que tem 40 anos, há 2 anos e desde a primeira vez que a viu, quando ela tinha apenas 5 anos, sentiu atração sexual por ela. O homem afirmou ainda que já havia se masturbado várias vezes pensando na menina e que ela chamava a atenção porque usava roupas "apertadinhas".

Para o delegado, o jovem contou que no dia que foi flagrado havia bebido um copo de vodca e que teve vontade de fazer sexo anal com a menina. Ele teria passado o órgão genital nas partes íntimas da criança, além de tocá-la. “O depoimento dele repudia. Segundo a vítima essa já era a segunda vez que ele abusava dela”, lembra o delegado.

Para a equipe do Jornal Midiamax, o suspeito alegou que cometeu o crime por causa da bebida, já que havia ingerido dois copos de vodca. Ele ainda afirmou que era a primeira vez que abusava da menina e que não chegou a ‘estuprar’ ela, mas que estava arrependido. Para a polícia, a mãe da criança falou que só descobriu o crime depois que a filha mais velha flagrou o marido.

O mandado de prisão preventiva para o suspeito foi aceito nesta quarta-feira (9) e agora o delegado Paulo Sérgio Lauretto tem dez dias para concluir o inquérito de estupro de vulnerável qualificado, já que ele é padrasto da vítima. O caseiro será encaminhado para uma cela da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), onde permanecerá até ser transferido para o presídio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Início de operação da fábrica de Ribas do Rio Pardo consolida MS como vale da celulose

ECONOMIA

Mercado voluntário de carbono no Brasil recua em 2023

Dados são do Observatório de Bioeconomia da FGV

BRASIL

Conab recebe mais R$ 115 milhões para apoio à comercialização da agricultura familiar

DIREITOS HUMANOS

Cimi: políticas públicas ainda não frearam violência contra indígenas

Relatório cita fortalecimento e retomada de ações de fiscalização