Menu
Busca terça, 26 de janeiro de 2021

Objetivo é qualificar e preparar os profissionais que trabalham com a educação infantil no município.

Objetivo é qualificar e preparar os profissionais que trabalham com a educação infantil no município.

26 abril 2012 - 10h46
Divulgação (TP)

Ponta Porã debateu na última semana o projeto piloto de formação continuada para atuação na educação infantil na fronteira Brasil e Paraguai. O município é um dos dois brasileiros contemplados pelo projeto de capacitação dos profissionais da educação infantil desenvolvido em 22 países pela OEI- Organização dos Estados Ibero-americanos.


O projeto foi apresentado recentemente aos profissionais que atuam nos CEINFs mantidos pela Prefeitura, no Centro Internacional de Convenções.


O projeto que atende 22 países, com objetivo específico de melhorar a oferta da educação infantil, é voltado para crianças de 0 a 6 anos, qualificando os profissionais educadores e agentes responsáveis pelo cuidado, proteção e desenvolvimento da infância.


Os profissionais tiveram a oportunidade de assistir uma palestra com a mestre em educação e assessora pedagógica, Elisabet Ristow. A representante da OIE, que interagiu com os educadores, debateu sobre vários temas voltados para as melhores práticas educativas a serem destinadas as crianças que são atendidas nos CEINFs do município.


Para a secretária de educação, Joelma de Fátima do Nascimento Moura, o evento realizado em prol da educação infantil é de extrema importância para o futuro da fronteira. “É uma grande oportunidade para todos que atuam na educação infantil. A palestra com a professora Elisabet Ristow foi uma grande oportunidade de qualificação. Temos que preparar nossos profissionais, para que nossas crianças tenham a melhor educação desde os primeiros anos de vida. Esse trabalho vai continuar. Todos os professores que estão na educação infantil vão continuar sendo capacitados e qualificados durante todo ano. O futuro da educação infantil está sendo garantido com o trabalho que estamos realizando”, declarou Joelma.


Ela informou que as atividades serão desenvolvidas por 10 tutores que estarão atuando nos Centro de Educação Infantil. A representante da OIE estará na cidade uma vez por mês, acompanhando o desenvolvimento do projeto. A previsão é que as atividades sejam encerradas em novembro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Justiça lança projeto-piloto para redução da oferta de drogas ilícitas
ECONOMIA
Pandemia e fim dos auxílios podem reverter retomada econômica
FRONTEIRA
Taxista que estava desaparecido é encontrado morto e foi vítima de latrocínio
CORONAVÍRUS
Mato Grosso do Sul lidera ranking de distribuição de vacinas contra Covid-19