Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020

República Tcheca legalizará maconha para fins terapêuticos

25 outubro 2011 - 11h47Por EFE
Nos próximos meses, a República Tcheca se somará ao número de países europeus, entre eles Espanha e Holanda, que utilizam a maconha para fins terapêuticos, depois que nove sociedades de médicos e neurologistas acordaram sobre sua necessidade.

Além dos especialistas, 'a opinião pública tcheca está do lado desta proposta e acho que a maioria pensa que devemos colocá-la em prática', declarou à Agência Efe Jindrich Voboril, coordenador nacional antidroga do Governo tcheco.

Os profissionais, integrados em grupos de trabalho com apoio do Governo tcheco, concordaram sobre a utilidade da cannabis para combater certas doenças, mantendo a proibição para o uso recreativo. Além disso, foi feito um calendário para que o projeto de lei seja debatido no Parlamento antes do fim do ano.

'Dissemos que sim, a maconha pode ser usada para fins medicinais, e é preciso mudar a lei', afirmou Voboril.

A cannabis ou maconha será administrada 'pelo sistema de receita azul, haverá um registro eletrônico (de pacientes), e prescrição limitada', explicou o especialista.

Existe consenso entre médicos e neurologistas do país sobre a necessidade da maconha para combater doenças e dores. A substância também pode ser administrada como paliativo aos afetados por tumores cancerígenos, ou como alívio contra dores neuropáticas, entre outros.

Para evitar que as substâncias se desviem ao mercado negro, a República Tcheca pretende criar um registro de pacientes que têm receita para utilizar a maconha.

'Se alguém com certa quantidade é apanhado e argumenta que é para uso terapêutico, então deve demonstrar que seu nome consta no registro', disse Voboril.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Taxa média de juros para famílias cai, diz Banco Central
MS
Termina nesta quarta-feira prazo para quitação de licenciamento para placas final 9
MEIO AMBIENTE
Chamas voltam a atingir Serra do Amolar, em Mato Grosso do Sul
MS
Governo simplifica emissão de certidões negativas de débitos pela Sefaz e PGE