Menu
Busca quarta, 19 de dezembro de 2018
(67) 9.9973-5413
BANNER 1
POLICIAL

Assassino de Rafaat é condenado a 35 anos de prisão no Paraguai

07 dezembro 2018 - 14h20Por Da Redação, com informações do CGNews

A Justiça do Paraguai condenou a 35 anos de prisão Sérgio Lima dos Santos, o brasileiro que manejou a metralhadora calibre 50 usada para executar o brasileiro Jorge Rafaat Toumani.

Apontado como “patrão” do crime organizado na Linha Internacional entre Pedro Juan Caballero e Ponta Porã (MS), Rafaat foi morto na noite de 15 de junho de 2016 em um ataque que contou com intensa troca de tiros entre os pistoleiros e seguranças do narcotraficante.

A segunda etapa do julgamento foi realizada nesta sexta-feira (07/12) em Assunción, no Paraguai. Conforme o jornal ABC Color, em suas alegações finais, o promotor Marcelo Peccipediu sentença de 28 anos de prisão, além de outros 7 como uma medida de segurança, dada a forte evidência de que estavam monitorando o condenado na cena do crime.

Durante o julgamento, foi comprovado que o réu acabou ferido com um tiro no rosto durante o tiroteio e abandonado em um hospital na região metropolitana da capital paraguaia, onde foi preso. Todos os outros pistoleiros conseguiram fugir. Nove seguranças de Rafaat foram presos naquela noite e soltos semanas depois.

Além disso, outro fato que contribuiu a sentença é que Sérgio fez parte das forças da Polícia Militar no Rio de Janeiro e foi desmantelada em 2011. Com esses dados, combinado com outros elementos, foi possível provar conclusivamente que o atirador tinha conhecimentos técnicos suficientes para lidar com o rifle Metralhadora calibre .50 com a qual o homicídio foi cometido, uma vez que a van do traficante era blindada.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Em 2017, apenas 2,5% dos cursos de graduação tiveram nota máxima
EMPREGO
Funtrab recadastra indígenas para trabalhar na colheita de maçã em SC e RS
MATO GROSSO DO SUL
Deputados aprovam salário de R$ 35,46 mil ao governador do Estado
ECONOMIA
Produção industrial de MS segue em elevação no mês de novembro